Torres Vedras no Reinado de Filipe II. Crime, Castigo e Perdão




Recomendar livro a um amigo
Colaboração com a entidade: Câmara Municipal de Torres Vedras

Sinopse:

Entre 1581 e 1598, 232 moradores em Torres Vedras foram perdoados por Filipe II, rei de Portugal, da prática de diversos crimes. A diversidade dos mesmos é grande, desde o delito que deu origem a um maior número de cartas de perdão, a agressão física, até a outros com uma representatividade ínfima, tais como, por exemplo, deserção, impedimento de cobrança e violação. Estes documentos revelam-nos uma vila de Torres Vedras extremamente violenta, o que é normal face aos padrões da época. Um outro aspecto é o da ruralidade, visível, por exemplo, quando se caçava e se pescava em meses proibidos, quando gados provocavam danos em terrenos alheios, ou ainda quando acontecia a maior parte dos casos de roubo, furto e fogo posto. Anote-se ainda que os vários perdões concedidos por Filipe II reflectem o apoio dado por alguns torrienses a D. António, prior do Crato, aquando de uma das suas tentativas para recuperar o trono, em 1589. Ao conceder perdões a torrienses, como, de resto, a habitantes de muitas outras zonas de Portugal, Filipe II – (...) – procurava superar, pelo menos, em parte, as grandes limitações do poder monárquico no que tocava ao policiamento do Reino e à aplicação da justiça.

Detalhes:

Ano: 2009
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 105
Formato: 26x19
ISBN: 978-972-772-868-8
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
24/09/2017
O SISTEMA DE INFORMAÇÃO PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, da autoria de Susana Rodrigues
LANÇAMENTO: Dia 24 de Setembro de 2017 (domingo), às 19h00, na Festa do Livro do Palácio de Belém, em Lisboa

23/09/2017
A MINHA VIDA DAVA UM ROMANCE, de José Salgueiro
LANÇAMENTO: dia 23 de setembro (sáb.), às 16H00, na Biblioteca Municipal de Montemor-o-Novo

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99