A Identidade Cultural do Povo Balanta




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

Regressado à Guiné em 1975 após a independência do país, Cammilleri decidiu dedicar mais tempo a conhecer melhor o povo com o qual voltava a conviver e trabalhar. Fixou-se então na vila de Tite, no sul do país, em contacto directo com o povo Balanta com o qual desenvolveu actividades na área da saúde, inclusive a construção de um hospital. No entanto a sua preocupação principal foi a pesquisa e o estudo mais aprofundado da identidade cultural deste grupo étnico. A recolha dessa pesquisa é apresentada na sua tese de licenciatura na Università di Genova em 1995 com o título “Ser Alante, ser Anin” (Ser Homem, ser Mulher). Seguindo as diferentes etapas da Iniciação de ambos os sexos, o autor pretende evidenciar os valores do Homem e da Mulher específicos da cultura balanta actualmente em transformação e muitos deles em perigo de desaparecimento perante uma economia de mercado globalizada.

Índice:

Apresentação

Mapa da Guiné-Bissau

Nota linguística

Introdução

I.ª PARTE – O CONTEXTO HISTÓRICO
O desembarque dos Portugueses
A ocupação
A revolta dos Balantas
O período colonial
A independência

II.ª PARTE – A SITUAÇÃO ECONÓMICA E SOCIAL
A economia nacional
O território balanta
O sistema produtivo dos Balantas
A sociedade e a sua organização

III.ª PARTE – A INTEGRAÇÃO SOCIAL FEMININA
A mulher, sua evolução e formação
A Cerimónia da parturiente
A atribuição do nome
1. Nbi fula usoñ
2. Fula ndan
3. Iegle
4. Thata
5. Sade
6. Anin ndolo

IV.ª PARTE – A INTEGRAÇÃO SOCIAL MASCULINA
1. Bidokn ni ñare
2. Nthok fos
3. Ngwac
4. Nkuuman
5. N’Hae – Nñess
6. Blufu ndan
7. Fo-Alante ndan
I. A preparação
II. A segregação
III. FO, o ritual central
IV. O grande regresso

Conclusão – o quadro cultural
1. Nbi ni N’hala
2. Nbi ni Biñan

Nota dos tradutores

Bibliografia



O AUTOR:
Cammilleri Salvatore nasceu em Trápani, Sicília, a 2 de Janeiro de 1939. Foi para a Guiné-Bissau, então “Portuguesa”, em 1968, como missionário da Igreja Católica.
Desenvolveu a sua missão em coincidência com dois processos de mudança relevantes. O primeiro, no seio da Igreja Católica, iniciado pelo Concílio Vaticano IIº que, por colocar o homem no centro da missão da Igreja, indicava também aos missionários uma mudança na sua missão.
O segundo processo era o de carácter político-militar interno à Guiné onde a Luta de Libertação para a Independência desse país africano iniciada em 1963 só acabaria onze anos depois em 25 de Abril de1974. Também este contexto induzia os missionários a fazer uma escolha de campo; Cammilleri o fez ao colaborar com o difícil processo de libertação do país. Foi esta escolha que lhe trouxe a hostilidade da polícia política, as ameaças dos militares e, finalmente, a expulsão em 1973 pelo general Spnínola , então governador dessa colónia portuguesa.

Detalhes:

Ano: 2010
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 110
Formato: 23x16
ISBN: 978-989-689-037-7
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
11/05/2019
A NOITE MAIS LONGA DE TODAS AS NOITES, de Helena Pato
Tertúlia "Café com Livros" – LEIRIA – dia 11 de Maio (sáb.), às 15h00, a convite de Rosa Maria Neves

06/05/2019
A NOITE MAIS LONGA DE TODAS AS NOITES, de Helena Pato
APRESENTAÇÃO: dia 6 de Maio (2.ª feira), às 14h30, na Escola Básica e Secundária Gil Vicente, Rua da Verónica, n.º 37 – 1170-384 Lisboa

13/04/2019
A NOITE MAIS LONGA DE TODAS AS NOITES, de Helena Pato
Conversa com a AUTORA – MONTIJO – dia 13 de Abril (sáb.), às 16h00, no Espaço Sociocultural PICA, a convite de Sara Loureiro

05/04/2019
JUDEUS – Os Navarros de Lagoaça, da autoria de Filipe Pinheiro de Campos e António Maria de Assis
LANÇAMENTO: Dia 05 de Abril de 2019 (6.ª feira) às 18h00, na Biblioteca Nacional de Portugal, em Lisboa. Apresentação: Prof. Doutor António de Sousa Lara

05/04/2019
A NOITE MAIS LONGA DE TODAS AS NOITES, de Helena Pato
APRESENTAÇÃO – SANTARÉM: dia 5 de Abril (sex.), às 21h30, no Forum Actor Mário Viegas (Centro Cultural Regional de Santarém), integrado nas Comemorações do 25 de Abril

28/03/2019
IRENE LISBOA – O SUJEITO E O TEMPO, da autoria de Sara Marina Barbosa
APRESENTAÇÃO: dia 28 de Março, às 19h00, na Academia Maria Ulrich, em Lisboa. Com Paula Morão, Conceição Coelho e Sara Marina Barbosa

27/03/2019
ANGOLA – A HORA DA MUDANÇA
LANÇAMENTO:dia 27 de Março de 2019 (4.ª feira), às 18h30, no Auditório da UCCLA, em Lisboa. Apresentação: EDUARDO FERNANDES – Economista; MANUEL DOS SANTOS e LUÍS RODRIGUES – Sociólogos

26/03/2019
RITMOS AFECTIVOS NAS ARTES PERFORMATIVAS, da autoria de Ana Pais
APRESENTAÇÃO: dia 26 de Março de 2019 (3.ª feira), às 19h00, na Livraria Cultura, em São Paulo, Brasil. Apresentação: Christine Greiner

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99