O «saque de Évora» no Contexto da Guerra Peninsular

Memória, história e património




Recomendar livro a um amigo
Coordenação: Fernando Martins, Francisco Vaz
Colaboração com a entidade: CIDHEUS – Universidade de Évora

Sinopse:

A 1 de Setembro de 1807, e outra vez num momento de afastamento entre Londres e Paris, Napoleão exigiu que Portugal encerrasse os seus portos ao comércio britânico. Caso não obedecesse enfrentaria uma invasão franco-espanhola. É certo que Portugal conseguiu temporariamente apaziguar a França. No entanto, em Outubro, a guerra foi declarada e Portugal invadido, sendo evidentes duas coisas. Em primeiro lugar, que a cedência portuguesa ao ultimato francês ocorrera demasiado tarde. Em segundo lugar, que o tratado franco-espanhol de Fontainebleau (27 de Outubro de 1807), que selou a ocupação e divisão de Portugal, demonstrava uma vez mais haver algo de profundamente errático no pensamento e acção de Napoleão. (…) Perante as origens e as condicionantes históricas enunciadas, os textos reunidos neste livro desenvolvem uma reflexão, à escala ibérica, daquilo que foi a história, a memória e o impacte patrimonial de uma operação político-militar que teve o saque de Évora como principal mas não como único protagonista.

Índice:

Introdução
Fernando Martins e Francisco Lourenço Vaz

Capítulo 1: O primeiro centenário das invasões francesas, 1908-1914
Alice Samara

Capítulo 2: A “guerra peninsular” no salazarismo: memória colectiva, ideologia e política
Fernando Martins

Capítulo 3: El Águila vencida: los franceses en Galicia (1809). Reflexiones críticas acerca de un capítulo de la Guerra de Independencia española
Domingo L. González Lopo

Capítulo 4: A expedição das tropas francesas ao Alentejo em 1808. Análise dos Relatos do tenente-general Thiébault
José Luís Assis

Capítulo 5: O papel das guerrilhas na resistência à ocupação francesa da Península (1808/14). Génese, actuação e consequências
Lourenço Pereira Coutinho

Capítulo 6: La estrategia Napoleonica y las Ciudades Sitiadas: Los Ejemplos de Évora y Tarragona en la Guerra Peninsular
Antonio Moliner Prada

Capítulo 7: As Invasões Francesas na Comarca de Castelo Branco: Repercussões no Poder Local (1807-1810)
Nuno Pousinho

Capítulo 8: O Impacto do Saque de Évora no Património Bibliográfico e Artístico da Cidade
Francisco António Lourenço Vaz

Capítulo 9: Geoffroy de Saint Hilaire e o Saque das Colecções e Museus em Lisboa (1808)
João Carlos Brigola

Capítulo 10: A Guerra Peninsular vista a partir da Intendência Geral de Polícia
Fernando Dores Costa

Detalhes:

Ano: 2011
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 230
Formato: 23x16
ISBN: 978-989-689-046-9
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
29/06/2019
SÃO BARTOLOMEU DE MESSINES E O CONCELHO DE SILVES, da autoria de Aurélio Nuno Cabrita
LANÇAMENTO: 29 de junho (sáb.), às 16h00, no Auditório Francisco Vargas Mogo, CCAM, em São Bartolomeu de Messines. Apresentação: Prof.ª Doutora Maria João Raminhos Duarte

21/06/2019
ARTES PLÁSTICAS, da autoria de Paula Henriques
APRESENTAÇÃO: dia 21 de Junho (6.ª feira), às 18h00, na Casa do Alentejo em Lisboa. Apresentação: Margarida Tengarrinha

19/06/2019
O TRIUNFO DOS VALENTES – Luta e resistência numa vila mineira do séc. XX, da autoria de Mercedes Guerreiro
LANÇAMENTO: dia 19 de Junho (4.ª feira) às 18h30. Parque Mineiro de Aljustrel. Com apontamentos musicais.

18/06/2019
O MFA EM MOÇAMBIQUE – do 25 de Abril à Independência, da autoria de Aniceto Afonso
LANÇAMENTO: dia 18 de Junho (3.ª feira) às 18h00, na Associação 25 de Abril, em Lisboa. Apresentação: Coronel Jorge Golias e Coronel Carlos Matos Gomes

18/06/2019
LIVES IN CONTACT – A Tribute to Nine Fellow Creolinguists, Edit: Tjerk Hagemeijer, et all.
LANÇAMENTO: 18 de Junho, pelas 16h20, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (Anfiteatro III)

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99