Entre duas Maneiras de Adorar a Deus

Os Reduzidos em portugal no Século XVII




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

Reduzir-se significava deixar a fé inicial – luteranismo, calvinismo, anglicanismo, judaísmo, islamismo ou qualquer outra – e aceitar como verdadeira a fé católica. Para isso realizava-se um processo de redução, constituído por um ou vários depoimentos da pessoa que se pretendia reduzir, a qual, em regra, ia acompanhada por um elemento do clero secular ou regular que a tinha instruído e conduzido à Mesa do Tribunal do Santo Ofício da Inquisição. Sob juramento, o que se pretendia reduzir informava o inquisidor do seu nome, filiação, idade, situação matrimonial, estatuto sócio-profissional, naturalidade e motivos pelos quais tinha decidido reduzir-se. A par destes elementos, presentes na maioria dos casos, encontram-se ainda informações acerca dos motivos que tinham levado estas pessoas a deslocarem-se e a fixarem-se em Portugal, bem como há quanto tempo e em que local moravam. No caso de o indivíduo não falar português, havia um intérprete, frequentemente um religioso da mesma nacionalidade do que se pretendia reduzir.

Índice:

Nota de Abertura

Introdução


I – A Geografia Religiosa da Europa no século XVII

O tempo das guerras de religião ou o tempo das confissões. Heresia enquanto sinónimo de sublevação contra o Rei. A necessidade de coexistência e convivência entre católicos e protestantes. Os tratados entre Portugal e alguns Reinos europeus após 1640. Panorama da situação religiosa europeia.


II – Os Perfis dos Reduzidos

1. Quantos são e quem são os reduzidos?

Quantos reduzidos? Reduzidos por sexo e por idade. Tempo entre a chegada a Portugal e a concretização do processo de redução. Situação matrimonial dos reduzidos. Reduções de diversos membros de uma família. A proveniência dos candidatos à redução. Os locais de acolhimento dos reduzidos. O estatuto sócio-económico dos reduzidos. Os motivos da vinda para Portugal: procura de oportunidades de trabalho, aprendizagem da língua portuguesa, prática do catolicismo, procura de familiares, situações um tanto ao acaso e outros motivos.


2. Percursos de Vidas

A anterior religião dos candidatos a reduzidos. Redução e antigas minorias étnico religiosas residentes em Portugal. Os reduzidos filhos de casais em que cada progenitor professara uma religião diferente. Redução de católicos? Motivações para a redução dos protestantes: contactos com católicos leigos, influência do clero, observação das cerimónias e rituais do culto católico, inspiração divina, leitura de obras de doutrina, menosprezo pela diversidade de grupos protestantes, influência familiar, doença, casamento e perigos diversos. O ritmo das reduções. O papel do clero estrangeiro.


Balanço Final

Fontes e Bibliografia
Fontes Manuscritas
Fontes Impressas
Dicionários, Inventários, Repertórios e outras Obras de Referência
Estudos

Apêndice Documental



A AUTORA:
Isabel M. R. Mendes Drumond Braga, Doutora em História, especialidade em Económica e Social (séculos XV-XVIII), pela Universidade Nova de Lisboa (1996) e Agregada pela Universidade de Lisboa (2006). Lecciona na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa desde 1990 e foi Professora Visitante na Universidade Federal Fluminense (Rio de Janeiro – Brasil) em 2009. Foi comunicante em encontros científicos realizados em Portugal, Alemanha, Brasil, Espanha, França, Israel, Itália, Marrocos, México, Suíça, Tunísia. Publicou cerca de duas centenas de artigos em revistas portuguesas e estrangeiras e 20 livros em Portugal, Espanha e Brasil, os quais versaram temas como Inquisição, minorias, religiosidade, relações diplomáticas, assistência e vida quotidiana, com destaque para a história da alimentação.

Detalhes:

Ano: 2011
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 134
Formato: 23x16
ISBN: 978-989-689-065-0
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
16/12/2017
CONTOS PRÓDIGOS (e outros) VADIOS, da autoria de Conceição Oliveira
LANÇAMENTO: dia 16 (sábado) de dezembro de 2017, pelas 16h00, na Biblioteca Municipal de Aveiro

16/12/2017
EM NOME DO FILHO, da autoria de Manuel da Luz
LANÇAMENTO: Dia 16 de Dezembro de 2017 (sábado), às 15h15, no Museu de Portimão. Apresentação: Dr.ª Dália Paulo

16/12/2017
ANARQUISMO MODERNO, MAS NÃO PÓS-MODERNO, Org: António Cândido Franco, Carlos Abreu, João Freire, Manuela Parreira da Silva, Maria Alexandre Lousada
LANÇAMENTO: Dia 16 de Dezembro de 2017 (sáb.), às 15h00, no Museu do Aljube, em Lisboa. Apresentação: José Bragança de Miranda

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99