Com Engenho e Arte

Ensino técnico em Évora durante a I República: a Escola Industrial e Comercial Gabriel Pereira




Recomendar livro a um amigo
Colaboração com a entidade: CIDHEUS – Universidade de Évora

Sinopse:

A Escola Secundária Gabriel Pereira, detentora de um passado quase centenário, tem as suas origens num período muito conturbado da vida nacional: a I República, regime liberal marcado pela dura crise internacional e pelo gigantesco esforço de participação portuguesa na I Guerra Mundial. Hoje, numa altura muito complexa da nossa vida colectiva, na qual se questiona o rumo da nossa existência enquanto país independente, é crucial olhar o passado sob um ponto de vista crítico e pedagógico. Ao estudar a história da instituição, procura-se compreender como existiu o engenho e a arte para ultrapassar as enormes dificuldades com que a instituição se deparou. Em 1914, ano em que foi criada a Escola Industrial da Casa Pia de Évora, foram lançadas as bases para uma escola inovadora que perdurou no tempo: formou, ao longo de quase um século, sucessivas gerações profissionais. O estudo aceita a matriz que deu sentido ao longo do percurso institucional, pois a engenharia e a arte estiveram desde as origens inscritas nos currículos e no quotidiano escolar: desde há um século, até hoje, asseguraram uma passagem pela ponte que liga o passado ao presente. Ancorado nos paradigmas da sociologia e da história, Com Engenho e Arte – Ensino Técnico em Évora durante a I República ensaia um olhar sobre a sociedade eborense a partir de uma instituição de ensino: conjugando a biografia com a história institucional e a política com a educação

Índice:

Agradecimentos
Normas de transcrição e lista de siglas
Prefácio
Introdução

1. Os contextos
A cidade com a Escola
O ensino técnico durante a Monarquia Constitucional
O ensino técnico durante a I República: um projeto com resultados

2. A estrutura e a organização
Instalações e equipamentos
A Escola Industrial da Casa Pia de Évora (1914 1919)
Da Escola Industrial de Évora à Escola Industrial e Comercial de “Gabriel Pereira” (1919 1926)
As elites parlamentares e o ensino industrial e comercial em Évora
A escolha de Gabriel Pereira para patrono

3. A Escola com gente dentro
O tempo dos engenheiros e dos professores
A oferta formativa: resposta persistente aos estímulos da transformação
As lições de Taylor e a organização do trabalho oficinal
Alfabetização: a importante questão de género


O tempo dos alunos. O crescimento e a longevidade
da Escola Industrial e Comercial
O crescimento sustentado da procura
O segredo da longevidade
O tempo das famílias: origens sociais e trajectória ocupacional
CONCLUSÃO
BIBLIOGRAFIA CITADA
FONTES CITADAS
ANEXOS

Detalhes:

Ano: 2011
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 150
Formato: 23x16
ISBN: 978-989-689-122-0
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
13/06/2017
FILOSOFIA E HISTÓRIA, de Fernanda Henriques
LANÇAMENTO: Dia 13 de Junho de 2017 (2.ª feira), às 19h00

05/06/2017
CONCELHO DE TONDELA – HERÁLDICA, HISTÓRIA E PATRIMÓNIO, de Luís Ferros, Manuel Ferros e Rui do Amaral Leitão
BREVEMENTE DISPONÍVEL

31/05/2017
ECLÉTICA II - em formação (Regulamento)
INFORMAÇÃO DETALHADA: clique em "links" *ECLÉTICA II, nesta página

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99