Teatro. História. Contexto

Identidade Nacional e Tempo de Mediação no Drama Histórico Português (1898 a 1924)




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

Este estudo pretende enquadrar e analisar a participação do drama histórico no processo de construção da identidade nacional que em Portugal se desenvolve em estreita ligação com o movimento republicano, desde finais do século XIX até aos anos vinte do século XX. Período em que o drama de temática histórica regressa aos palcos portugueses usufruindo do papel essencial desempenhado pela História na recuperação e na afirmação do orgulho nacional, revisitando acontecimentos e figuras que exprimem as potencialidades positivas da nação, reveladas idealmente na época dos Descobri¬mentos.

Índice:

ÍNDICE
NOTA PRÉVIA
INTRODUÇÃO
PARTE I
PREÂMBULO
CAPÍTULO 1: FICÇÃO E HISTORIOGRAFIA
Historiografia e representação do passado
Dramaturgia e representação da história
Tempo de mediação e função da história no teatro
CAPÍTULO 2: DRAMA HISTÓRICO FINISSECULAR
O drama burguês
O melodrama
A personagem
O conflito romântico
O herói
CAPÍTULO 3: NOTAS CONTEXTUAIS
Reconfigurar o império
A conjuntura do Ultimatum
Redefinir a nação
Os últimos anos da monarquia
A I República
PARTE II
CAPÍTULO 4: O AUTO DOS ESQUECIDOS E O SONHO DA ÍNDIA (1898)
Concurso para um drama histórico (IV Centenário da Índia)
Os antecedentes
O concurso
Primeiro classificado: O Auto dos Esquecidos
Horizonte de expectativa
Segundo classificado: O Sonho da Índia
Quadros síntese das peças a concurso no IV Centenário da Índia
Cronologia da Descoberta do Caminho Marítimo para a Índia
Estrutura
Tempo
Espaço
Argumentos favoráveis e contrários à viagem
Caracterização de Vasco da Gama
CAPÍTULO 5: O INFANTE DE SAGRES (1916)
Jaime Cortesão: um dramaturgo empenhado
O germinar de O Infante de Sagres
A Renascença Portuguesa
Personagens e identidades
O cidadão e a nação
A índole nacional
O indivíduo e o destino de um povo
O herói e a vontade colectiva
CAPÍTULO 6: À LÁ FÉ (1924)
Contexto historiográfico de Alfredo Cortês
Fontes historiográficas
Perspectivas históricas sobre mulheres
A historiografia sobre Mecía Lopes de Haro
Paredes de Nava e Penha de Martos
O casamento
O feitiço
O epílogo de um mau casamento
À lá fé sobe ao palco
Antes da estreia
À lá fé
Lenda da Lealdade
CONCLUSÃO
BIBLIOGRAFIA
ÍNDICE DE NOMES


A AUTORA:

Elsa Rita dos Santos realizou o seu percurso académico na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa onde, em 2010, se doutorou com a tese “Representação do passado e representação da história. Drama histórico, contexto e tempo de mediação”. Desde o ano lectivo de 2004/05 é docente de Língua e Cultura Portuguesa na Universidade de Trento, Itália. Tem-se dedicado, sobretudo, à investigação no domínio da historiografia e ao estudo do teatro português nos séculos XIX e XX e é autora de diversas publicações nacionais e internacionais, entre as quais a monografia O homem em José Régio (2009).

Detalhes:

Ano: 2011
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 354
Formato: 23x16
ISBN: 978-989-689-182-4
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
05/06/2017
CONCELHO DE TONDELA – HERÁLDICA, HISTÓRIA E PATRIMÓNIO, de Luís Ferros, Manuel Ferros e Rui do Amaral Leitão
BREVEMENTE DISPONÍVEL

31/05/2017
ECLÉTICA II - em formação (Regulamento)
INFORMAÇÃO DETALHADA: clique em "links" *ECLÉTICA II, nesta página

26/05/2017
PATRIMÓNIO E TURISMO, de José Manuel Figueiredo Santos
LANÇAMENTO: dia 26 de Maio de 2017 (6.ª feira) às 18h00, em Portimão. Apresentação: Prof.ª Doutora Alexandra Rodrigues

25/05/2017
FOLHAS SOLTAS DE UMA VIDA, da autoria de Laura Lopes
LANÇAMENTO: dia 25 de maio (5.ª feira) de 2016, às 18h00, na Associação 25 de Abril, em Lisboa. Apresentação: Rui Namorado Rosa

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99