Greves e Conflitos Sociais em Portugal no Século XX




Recomendar livro a um amigo
Colaboração com a entidade: Instituto de História Contemporânea (FCSH-UNL)
Colecção: Colóquios

Sinopse:

“(…) a presente crise do capitalismo e as políticas de destruição económica e de regressão social com que os poderes estabelecidos a tentam fazer pagar por parte do mundo assalariado recolocam dramaticamente no centro dos debates dos dias de hoje as questões da condição actual do trabalho assalariado e dos caminhos das suas lutas de resistência e emancipação. O capitalismo triunfante e arauto do esplendor da tecnologia, afinal, mostra-se mais parasitário, especulativo e predador do que nunca, tentando conjugar a digitalização do século XXI com a regressão a formas de arbítrio e exploração do trabalho dignos do século XIX. O proletariado afinal não desapareceu, mas provavelmente multiplicou-se e complexificou-se por um vasto mundo de novos trabalhos assalariados marcados pela precariedade e pela negação de direitos fundamentais tão duramente conquistados. Um proletariado que, seguramente na acção, tem de articular-se centralmente com o oceano do precariado. (…) (…) regressa em força a actualidade dos estudos do trabalho, da sua condição, da sua luta passada e actual. É urgente, aliás, convocar essas memórias e esses saberes. É muito mais fácil impor hoje aos trabalhadores da indústria automóvel europeia as 10 ou 12 horas de trabalho diário, se eles não souberem, se lhes roubarem a memória dos rios de sangue que tiveram de correr para, batalha a batalha, se conquistar a jornada das 8 horas de trabalho”. Fernando Rosas

Índice:

Agradecimentos

Discurso do Professor Fernando Rosas na Conferência de Abertura do Congresso Internacional Greves e Conflitos Sociais no Século XX.

Discurso do Professor Serge Wolikow na Conferência de Abertura do Congresso Internacional Greves e Conflitos Sociais no Século XX.

Greves
Marcel van der Linden

Setúbal republicana – quando as fábricas transbordavam de greves
Albérico Afonso

As comunidades industriais no alvorecer do associativismo
operário português
Joana Dias Pereira

Sindicalismo livre e I República. Percursos paralelos, convergências efémeras (1908-1931)
Luis Farinha

O 18 de Janeiro na história das ideias
Ângelo Novo

“Temos Fome, Temos Fome”: resistência operária feminina em Almada durante o Estado Novo
Sónia Sofia Ferreira

As greves no Litoral Norte português no agitado Verão de 1958
Ana Sofia Ferreira

A militância possível. Sociologia das condições sociais de possibilidade do militantismo operário no Porto (1940-1974)
Bruno Monteiro

Lutas operárias no Porto na segunda metade do século XX
Teresa Medina, Natércia Pacheco, João Caramelo

Terra e liberdade. Experiências de reforma agrária em Portugal no século XX
Dulce Freire

O declínio das greves rurais e a evolução do PCP nos campos do Sul
João Madeira

Conflitos sociais na base da eclosão das guerras coloniais
Dalila Cabrita Mateus

Greves e conflitos sociais na Lisnave
Jorge Fontes

A greve que mudou a revolução: luta laboral e ocupação da Rádio Renascença, 1974-1975
Paula Borges Santos

Greves na Revolução dos Cravos (1974-1975)
Raquel Varela

Lutas sociais e nacionalizações (1974-75): “A banca ao serviço do povo”
Ricardo Noronha

Biografias dos autores

Detalhes:

Ano: 2012
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 242
Formato: 23x16
ISBN: 978-989-689-188-6
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
04/09/2017
FÉRIAS EM AGOSTO
Estimado(a)s Clientes e Amigo(a)s Entre 31 de Julho e 1 de Setembro não podemos satisfazer quaisquer encomendas, por motivo de Férias do pessoal. A partir de 4 de Setembro retomamos a nossa actividade normal. Pedindo desculpas por eventuais incómodos, agradecemos a vossa preferência... COLIBRI com gosto, para LER também em AGOSTO!

02/09/2017
FRANCO ATIRADOR – Textos de Cidadania de um Alentejano de Estremoz, da autoria de Hernâni Matos
LANÇAMENTO: Dia 2 de Setembro de 2017 (sábado), às 16h00, na Igreja dos Congregados, em Estremoz

24/08/2017
O BARRANQUENHO - Língua, Cultura e Tradição, da autoria de María Victoria Navas
LANÇAMENTO: Dia 24 de Agosto de 2017 (5.ª feira), às 21h00, no Museu Municipal de Arqueologia e Etnografia, em Barrancos

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99