Alda Espírito Santo

Escritos




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

Alda Espírito Santo nasceu em São Tomé no dia 30 de Abril de 1926. Fez os estudos primários nessa ilha, tendo posteriormente viajado para Lisboa1 onde tirou o curso de Magistério Primário. Em Portugal criou o espírito independentista no convívio com diversos políticos originários de África, designadamente Agostinho Neto, Vasco Cabral, Marcelino dos Santos, Francisco Tenreiro e Amílcar Cabral. Devido à actividade política que então desenvolveu, foi presa no dia 4 de Dezembro de 1965, na capital portuguesa, e levada para o estabelecimento prisional de Caxias, por ordem da PIDE3. A prisão, todavia, não a demoveu de continuar a lutar pela libertação do seu povo, revelando superior coragem, benevolência e solidariedade. Alda Espirito Santo integrou diversas federações político-africanas. Por exemplo, o Movimento Anti-Colonialista (MAC), fundado em 1957, e de que faziam parte dois patrícios seus, Hugo de Menezes e Guilherme Espirito Santo. Mais, a Frente Revolucionária Africana para a Independência Nacional das Colónias Portuguesas (FRAIN), criada no dia 28 de Janeiro de 1960, e à qual pertencia Hugo de Menezes. Alda Espirito Santo foi sócia n.º 395 da Casa dos Estudantes do Império e participou no Centro de Estudos Africanos, que funcionava em Lisboa.

Índice:

ALDA ESPÍRITO SANTO

POEMAS
A nova lei
Liberdade
África
Canto negro
Canto negro
Pátria
Na estrada da roça
A grande arma
A grande arma
Regressar
Coisas lá da selva
O menino sem nome
Na longa ladeira
Vandalismo
Eu canto a África
Eu canto a África
África
O drama do porão
Despertar
Catorze de Julho
Vida ceifada
Para ti
Esperança
Revelação
Chora ó minha África bem amada
Pito doxi
Socopé
Companheiros
Nesta noite bela
Apontamento
A ti meu irmão
Confirmação
Nesta noite clara de esperança
A canção da esperança
Para o Amílcar Cabral
Estou aqui de pé
Mãe
Nossa voz
Seara negra
Reparação
Quando virá o dia?
Na alvorada morna
Competição

CONTOS
O senhor Mariano pouca roupa
A Baía de S. João
A melhor lição
Maguita
Vigiá mina
Uma vitória
Quem quer brinquedos
A salada de Letinha
O trabalho
Força de vontade
As garotas do Budo-Budo

ENSAIOS
O nosso problema de negros
A mulher negra
Hoje mais do que nunca
Inda que somos negros
Luares de África
Pode-se assinalar
A moda do negro
Em face dos mais elementares direitos
O negro é um homem
Pontos de vista

CARTAS
Cartas para o Dr. Palma Carlos
Carta para a prima Andreza

TELEGRAMAS
Telegramas para o Dr. Palma Carlos
Anexo


O AUTOR:

Carlos Espírito Santo nasceu a 17 de Abril de 1952 na ilha de São Tomé. É licenciado em Filosofia pela Universidade de Lisboa, Mestre em Literaturas Brasileira e Africanas de Língua Portuguesa pela mesma Universidade e doutorado em Línguas e Literaturas Modernas pela Universidade do Porto. Foi professor catedrático na Universidade Moderna de Lisboa e após ter regressado a São Tomé e Príncipe professor visitante na mesma Universidade.

Detalhes:

Ano: 2012
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 352
Formato: 23x16
ISBN: 978-989-689-236-4
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
14/07/2017
A LÍNGUA PORTUGUESA NO MUNDO LUSÓFONO, organização de Alexandre António da Costa Luís,Carla Sofia Gomes Xavier Luís e Paulo Osório
LANÇAMENTO: Dia 14 de Julho de 2017 (6.ª feira), às 13h00, FNAC do Colombo, Lisboa

07/07/2017
CONCELHO DE TONDELA – HERÁLDICA, HISTÓRIA E PATRIMÓNIO, de Luís Ferros, Manuel Ferros e Rui do Amaral Leitão
LANÇAMENTO: Dia 7 de Julho de 2017 (6.ª feira), às 18h30, no Grémio Literário, em Lisboa. Apresentação: Prof. Doutor António Sousa Lara

23/06/2017
MEMÓRIAS DE UM ASSASSINATO EM MONTEMOR-O-NOVO, da autoria de Carlos André
LANÇAMENTO: Dia 23 de Junho de 2017 (6.ª feira), às 18h00, na União das Juntas de Freguesia, em Montemor-o-Novo

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99