A aventura de ser Mulher




Recomendar livro a um amigo
Autoria: María Zambrano
Organização: Juan Fernando Ortega Muñoz

Sinopse:

Em A aventura de ser mulher, Juan Fernando Ortega Muñoz recolhe diversas fontes que traçam as linhas do pensamento feminista de María Zambrano. A partir de artigos de jornais e revistas, extratos das suas conferências, reflexões, entre outros, traça-nos o caminho que permite à mulher entrar en el Imperio de la dignidad. A necessidade de realizar uma genealogia feminista, de dar à mulher o seu lugar na História, fá-la percorrer historicamente o papel das mulheres ao longo do tempo até realizar uma análise crítica das mulheres da época. Pertencente à chamada Geração da República, discípula de José Ortega y Gasset, criou uma obra singular de indiscutíveis valores literários, onde conjuga poesia e pensamento. Os seus escritos estão centrados sobre o eterno problema da beleza e da verdade, sendo o acesso a esta uma constante fundamental no seu processo intelectual. Em Espanha e depois de estar exilada durante 45 anos, recebeu numerosos reconhecimentos como o Prémio Príncipe das Astúrias de Comunicação e Humanidades em 1981, o Doutoramento Honoris Causa pela Universidade de Málaga em 1982 e o Prémio Cervantes em 1988, entre outros. Nascida em Velez-Málaga em 1904, estudou Filosofia na Universidade Central de Madrid onde se doutorou. María colaborou na defesa da República como Consejera de propaganda y Consejera nacional para la infância evacuada e só deixaria Espanha como consequência do triunfo franquista. Partiu para o exílio em Janeiro de 1939 e desde essa data viveu em várias cidades como Paris, Nova Iorque, Havana e México. Só regressou à Europa em 1953, fixando a sua residência em Roma, onde deu a conhecer uma série de obras: El hombre y lo divino (1955), Persona y democracia (1958) e La España de Galdós (1959). Também colaborou com importantes revistas da época como Botteghe Oscure, Insula e Papeles de Son Armadans, entre outras. Em 1964 é obrigada a deixar Roma para se instalar em França, onde iniciaria o seu período de maior produção intelectual: España, sueño y verdad (1965), El sueño creador (1965), La tumba de Antígona (1967), Obras Reunidas (1971) e Claros del bosque (1977). Em 1978 muda a sua residência para a Suiça, onde viveu até ao seu regresso definitivo a Espanha em 1984, depois de 45 anos de ausência. Faleceu em Madrid a 6 de Fevereiro de 1991, cumprindo 86 anos de idade. Em português tem diversas obras traduzidas, nomeadamente O Homem e o divino e Os Sonhos e o tempo. Faces de Eva/CESNOVA lideraram o projecto de tradução desta obra para a língua portuguesa. Concretamente as Faces de Eva, Centro de Estudos sobre a Mulher é uma unidade de investigação criada na Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa que edita semestralmente uma revista intitulada Faces de Eva. Estudos sobre a mulher, de grande interesse científico.

Detalhes:

Ano: 2013
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 152
Formato: 16x23
ISBN: 978-989-689-311-8
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
04/09/2017
FÉRIAS EM AGOSTO
Estimado(a)s Clientes e Amigo(a)s Entre 31 de Julho e 1 de Setembro não podemos satisfazer quaisquer encomendas, por motivo de Férias do pessoal. A partir de 4 de Setembro retomamos a nossa actividade normal. Pedindo desculpas por eventuais incómodos, agradecemos a vossa preferência... COLIBRI com gosto, para LER também em AGOSTO!

02/09/2017
FRANCO ATIRADOR – Textos de Cidadania de um Alentejano de Estremoz, da autoria de Hernâni Matos
LANÇAMENTO: Dia 2 de Setembro de 2017 (sábado), às 16h00, na Igreja dos Congregados, em Estremoz

24/08/2017
O BARRANQUENHO - Língua, Cultura e Tradição, da autoria de María Victoria Navas
LANÇAMENTO: Dia 24 de Agosto de 2017 (5.ª feira), às 21h00, no Museu Municipal de Arqueologia e Etnografia, em Barrancos

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99