Uma Canção no Vento

A Poesia de Eugénio de Andrade




Recomendar livro a um amigo
Autoria: João de Mancelos

Sinopse:

Eugénio de Andrade é um dos poetas contemporâneos mais célebres e estimados. A sua obra, traduzida em diversas línguas, continua a apaixonar investigadores e amantes da literatura. Escrito num estilo cativante, este livro reúne ensaios que João de Mancelos apresentou em congressos de vários países europeus. Neles, o autor estuda a relação entre a poesia de Eugénio, a literatura universal, a música e a pintura.

Índice:

“Flores abertas aos meus segredos”: A vegetalização do corpo na poesia de William Shakespeare e Eugénio de Andrade

“Shall I compare thee to an old man?” A velhice em William Shakespeare e Eugénio de Andrade

Meninos que a escrita leva pela mão: Visões da infância em William Blake e Eugénio de Andrade

Um tigre, dois tigres, três tigres: William Blake e Jorge Luis Borges num poema em prosa de Eugénio de Andrade

Ceifando o vento, colhendo o canto: A ceifeira em William Wordsworth, Fernando Pessoa e Eugénio de Andrade

Walt Eugénio de Whitman Andrade: Somos feitos de pó de estrelas

O prisma poético: Personificação da natureza e vegetalização dos humanos na poesia de Walt Whitman e Eugénio de Andrade

Love flesh/Carne de amor: Metáforas do homoerotismo em Walt Whitman e em Eugénio de Andrade

Regresso ao Paraíso: O mito adâmico em Walt Whitman e Eugénio de Andrade

Pereginos sobre as ondas: O mar como espaço de identidade em Walt Whitman e Eugénio de Andrade

Do Mediterrâneo aos mares do sul: Heróis navegantes na poesia de Eugénio de Andrade

Uma canção de desejo e morte: Uma evocação de Herman Melville na poesia de Eugénio de Andrade

“De rosto em rosto a ti mesmo procuras”: A influência de Fernando Pessoa na obra de Eugénio de Andrade

O poeta é um artesão: A arte da escrita nas crónicas de Eugénio de Andrade

Pintar com palavras: As artes plásticas na poesia de Eugénio de Andrade


O AUTOR:

João de Mancelos é doutorado e pós-doutorado em literatura, professor na Universidade da Beira Interior e autor de vários livros de poesia, prosa e ensaio. Na Colibri, publicou O marulhar de versos antigos: A intertextualidade em Eugénio de Andrade, Introdução à Escrita Criativa e Manual de Escrita Criativa.

Detalhes:

Ano: 2013
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 208
Formato: 23x16
ISBN: 978-989-689-320-0
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
19/03/2020
JARDINS IMAGINÁRIOS, da autoria de Francisco Martins da Silva
LANÇAMENTO: dia 19 de Março de 2020 (5.ª feira), às 18h30, na Galeria SPGL, em Lisboa

21/02/2020
ESTORIETAS VADIAS, da autoria de Eurico Figueiredo
LANÇAMENTO: dia 21 de Fevereiro (6.ª feira) às 18h30, na FNAC NorteShopping, Senhora da Hora (Porto). Apresentação: Luísa Feijó (tradutora) e Alexandre Alves da Costa (arquitecto)

08/02/2020
UM RANGER NA GUERRA COLONIAL – Guiné-Bissau (1973-74), da autoria de José Saúde
APRESENTAÇÃO: dia 08 de Fevereiro (sábado) às 15h00, na Casa do Alentejo, em Lisboa. Apresentação: Major-General Raul Cunha e Dr. Luís Graça

01/02/2020
O CAVADOR QUE LIA LIVROS NO TEMPO DE SALAZAR, da autoria de Francisco Cantanhede
APRESENTAÇÃO: dia 1 de Fevereiro (sábado) às 15h00, na Biblioteca Municipal de Faro. Apresentação: Fernando Évora

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99