Mineiros de Aljustrel – (Vol. 2)

Acervo Documental de sua Organização e Luta




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

Há construções que se sobrepõem a outras construções... Há construções que se podem modificar, destruir e reconstruir de raiz. Há porém uma construção que não pode modificar-se, ser destruída e reconstruída de novo. Que não é propriedade de um só indivíduo, de um grupo de indivíduos ou de uma instituição. É propriedade de um povo! É a construção da História desse povo! História que emana de memórias a cujas raízes ficamos ligados. Para enriquecimento da nossa imortal memória colectiva neste tempo de em-pobrecimento social, a preservação de memórias, construídas por quem, com suas vidas escreveu longas páginas de combate e resistência, tem que estar resguardada em locais acessíveis à sua divulgação. Porque Livros são facilmente acedidos e locais de excelência para tal divulgação, ainda que não sendo escritora, para evitar a destruição de um quinhão dessas memórias, riqueza inigualável por mim vivida, dos meus herdada, aqui fica Mineiros de Aljustrel – Contributo para a sua História.

Índice:

Nova dedicatória a gente nova
Advertência

1 – A CONSTITUIÇÃO DO SINDICATO NACIONAL DOS OPERÁRIOS
MINEIROS DO DISTRITO DE BEJA E SUA SECÇÃO DE ALJUSTREL
A criação do Sindicato Nacional dos Mineiros com Sede em São Domingos
A Legalização da Secção do Sindicato em Aljustrel
A Sessão Solene evocativa da criação da Secção do Sindicato em Aljustrel
Início de actividade dos primeiros dirigentes da Secção de Aljustrel
Transferência de Bens das Associações de Classe para o Sindicato Nacional
Acerca de obras efectuadas no Edifício-Sede do Sindicato em Aljustrel
Alterações feitas no Edifício após saída da família residente
As Instalações do Sindicato em São Domingos e o Empenho na Construção de Edifício Própria Sede

2 – A PROPAGANDA DO ESTADO NOVO E A SUBSERVIÊNCIA DOS DIRIGENTES DO SINDICATO NACIONAL
As acções propagandistas e o Sindicato Nacional
O Fundos Corporativos e as quotas suplementares exigidas aos operários
Ainda os Fundos. Solidariedade publicitada, ou propaganda enganosa?
Outra Forma de Propaganda: Distribuição de Fatinhos e Calçado a crianças
Salazar, sócio honorário n.º 1 do Sindicato Nacional dos Mineiros
Mealha abandona a Delegação do INTP em Beja. Os sucessores
Outros factos reveladores do conluio existente entre dirigentes, delegado do INTP e Directores das Minas

3 – A FOME NOS ANOS QUARENTA
Chegada a hora dos sacrifícios só os trabalhadores têm de suportá-los
A paralisação das minas e a complacência das entidades governamentais
Nova Paralisação da Mina
O Tenente da GNR amigo dos mineiros
O jantar dos Mineiros de Aljustrel no Natal de 1940
O subsídio de trinta mil escudos para auxílio aos mineiros desempregados de Aljustrel.
Em 1942 os despedimentos continuaram.
Novo ano, novos despedimentos

4 – A DESLOCAÇÃO DE MINEIROS PARA OUTRAS TERRAS
Envio dos Operários Despedidos para as Minas do Norte
Avançando para 1948
Enquanto operários saíam da terra em busca de pão, outros, queriam regressar, em vão
O desemprego continuou a subir e a deslocação dos mineiros mantinha-se imparável
A emigração no Alentejo em fins da década cinquenta, princípios da sessenta do Séc XIX

5 – INSTITUIÇÕES DE APOIO, AUXÍLIO E ASSISTÊNCIA
A Caixa de Auxílio na Doença aos Operários Mineiros de Aljustrel
O Auxílio na Doença aos Operários Mineiros de São Domingos
A União de Caridade das Senhoras de Aljustrel e outras formas de Assistência
Quanto ao concelho de Mértola
Instituições de Previdência. Breve resenha acerca da sua legalização
Caixa Sindical de Previdência do Mineiros
O Abono de Família
Cooperativas de Consumo em Aljustrel e São Domingos
A Cozinha Económica em São Domingos

6 – INSTRUÇÃO E CULTURA
A Escola do Sindicato Mineiro de Aljustrel
A Cantina Escolar
Entretanto em São Domingos
Biblioteca
O Grupo Coral Dr. bento Parreira do Amaral
Breve referencia a Conferencias sobre Cultura Social
Os Cursos de Formação Corporativa promovidos pelo Estado

7 – SÍMBOLOS DO SINDICATO E OUTROS DOCUMENTOS AVULSO
O símbolos do Sindicato
Os mineiros levavam a foice e o martelo para a mina
Espelhando dia de acidente em terra de minas
Breve nota sobre Outras Empresas Mineiras de Aljustrel
Acerca de Quotas e de Alterações dos Estatutos da Secção
Curiosidades avulsas

8 – DIRIGENTES E FUNCIONÁRIOS DO SINDICATO NACIONAL
Breve apontamento sobre factos posteriores a Abril de 1974
Um Subsídio para a História do Dirigente da Classe Mineira: Valentim Adolfo João
A) Breve apontamento autobiográfico
B) Subsídio para a História (1838-1958)
Um século de vida na exploração das Minas de São Domingos
O visto e o vivido
Organigrama das Actividades Sindicais

9 – ACORDO COLECTIVO DE TRABALHO E SALÁRIOS MÍNIMOS
Início dos Trabalhos para o Acordo Colectivo
O Despacho dos Salários Mínimos para os Metalúrgicos
O Salário Mínimo chegou a Aljustrel

10 – A GREVE DE 1960 DOS MINEIROS DE ALJUSTREL
Operários despedidos em 1959
O despertar do dia 8 de Abril de 1960, despedimentos e paralisação do trabalho
Os presos
A libertação dos presos
O último operário a sair do Sindicato na Greve de 1960
Vários relatos de autoridades locais e governamentais acerca dos acontecimentos

ADENDA
Evolução do número de sócios e contribuintes do Sindicato Nacional (1938-
1973)
Evolução do Fundo Sindical – Secção de Aljustrel e Sede/São Domingos
Quadro dos Corpos Gerentes do Sindicato Nacional dos Op. Mineiros – Secção de Aljustrel

À LAIA DE EPÍLOGO

Detalhes:

Ano: 2015
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 434
Formato: 23x16
ISBN: 978-989-689-518-1
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
08/04/2017
MEMÓRIAS QUE FAZEM HISTÓRIA. Lapa dos Dinheiros uma Aldeia da Serra da Estrela, da autoria de Zita Rodrigues
LANÇAMENTO: Dia 08 de Abril de 2017 (Sábado) às 15h00, em Seia

06/04/2017
CRÓNICAS PRISIONAIS, da autoria de Jorge Branco
APRESENTAÇÃO: Dia 06 de Abril de 2017 (5.ª feira) às 18h00, sede da Ordem dos Médicos (Lisboa). Apresentação: Dr.ª Graciela Simões e a Drª. Filomena Fortes

31/03/2017
ECLÉTICA II - em formação (Regulamento)
INFORMAÇÃO DETALHADA: clique em "links" *ECLÉTICA II, nesta página

29/03/2017
INVESTIMENTO INTERNACIONAL INOVAÇÃO E DESENVOLVIMENTO DE CAPACIDADES LOCAIS, com coordenação de Paula Urze e Vítor Corado Simões
LANÇAMENTO: Dia 29 de Março de 2017 (4.ª feira) às 17h30, no ISEG/UL, Lisboa. Apresentação: João Picoito [VP, Nokia Oy], Ana Teresa Tavares-Lehmann [FE, Universidade do Porto]

29/03/2017
OPINIÃO DO DIA - Expressão de Liberdade, da autoria de Jorge Gonçalves
LANÇAMENTO: Dia 29 de Março de 2017 (4.ª feira) às 18h00, na Universidade Lusófona, em Lisboa. Apresentação – Eduardo Fernandes, Economista

25/03/2017
NORDESTE ALENTEJANO. Etnografia, Literatura, Oralidades, Arqueologia e História Montalvão, Póvoa e Meadas e Castelo de Vide, da autoria de Martins Barata
LANÇAMENTO: Dia 25 de Março de 2017 (Sábado) às 16h30, na Associação Vamos à Vila, Montalvão (c. de Nisa)

25/03/2017
ECLÉTICA - Antologia da Lusofonia que contempla todos os géneros literários (vol. I)
LANÇAMENTO: 25 (sáb.) de março de 2017, às 16 horas, na Casa do Alentejo, em Lisboa

24/03/2017
CRÓNICAS DO BAR DOS CANALHAS, Coordenado por Eduardo Águaboa
APRESENTAÇÃO: Dia 24 de Março de 2017 (6.ª feira) às 21h00, na Associação do Porto de Paralisia Cerebral, Porto. Apresentação – Vieira Duque (Conservador da Fundação Dionísio Pinheiro e Alice Cardoso Pinheiro)

28/02/2017
ODÉLIA E A METAFÍSICA, de Fernando Barata Freitas
DISPONÍVEL PARA VENDA a mais recente obra de Fernando Barata Freitas. Aqui mesmo: http://www.edi-colibri.pt/Detalhes.aspx?ItemID=2081

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99