Ser Criança Não Deveria Doer

Contribuição para uma tipologia de maus-tratos infantis diagnosticados num Hospital de Lisboa




Recomendar livro a um amigo
Autoria: Zélia Barroso

Sinopse:

Este livro baseia-se nos resultados de uma investigação sociológica sobre crianças vítimas de maus-tratos, diagnosticados nos serviços de Pediatria e Pedopsiquiatria de um Hospital público de Lisboa. As suas conclusões desafiam pré-noções que teimam em associar apriorística e exclusivamente maus-tratos a meios sociais desfavorecidos. Pelo contrário, afectam na generalidade crianças provenientes de todos os meios sociais, afectam-nas porém diferentemente, consoante a posição que a família de pertença da criança ocupa no espaço social. Contribuir para a construção de uma tipologia de maus-tratos infantis e para o desenvolvimento da investigação deste problema social, constitui o objectivo principal desta obra, que se espera ser útil para todos os que lidam de perto com crianças e (potencialmente) com esta dura realidade.

Índice:

Introdução

PARTE I – DO PROBLEMA SOCIAL AO PROBLEMA SOCIOLÓGICO
1. Definição do problema
2. Perspectiva histórica sobre a infância e os maus-tratos à criança
3. Emergência da criança maltratada como problema social
4. A conquista de visibilidade dos maus-tratos infantis

PARTE II – MAUS-TRATOS INFANTIS DIAGNOSTICADOS NUM HOSPITAL DE LISBOA
1. Metodologia
1.1. Definição do objecto de estudo
1.2. Os dados em análise
1.3. Contribuição para uma tipologia do abuso infantil
1.4. Caracterização dos tipos de maus-tratos

2. Contexto social das famílias
2.1. Tipo de residência
2.2. Estrutura do agregado familiar
2.3. Tipos de família
2.4. Idade dos pais
2.5. Nível de instrução dos pais
2.6. Grupo profissional dos pais
2.7. Situação dos pais perante a profissão
2.8. Estado civil dos pais
2.9. Violência na relação conjugal dos pais
2.10. Disfunções do grupo doméstico das crianças

3. As crianças vítimas de maus-tratos
3.1. Género
3.2. Idade
3.3. Antecedentes das crianças
3.4. Relação das crianças com a escola

4. Os agressores
4.1. Parentesco do agressor com a criança
4.2. Maus-tratos e coabitação do agressor com a criança
4.3. Disfunções do agressor

5. A consulta no hospital
5.1. Os delatores dos maus-tratos
5.2. Motivo
5.3. Acompanhante da criança ao hospital

CONCLUSÕES

BIBLIOGRAFIA


A AUTORA:

Zélia Barroso é socióloga, formadora e investigadora dedicada ao estudo da violência doméstica e de género, desde 2002. É autora e co-autora de vários trabalhos científicos publicados sobre a violência nas relações amorosas, com especial enfoque para a reprodução de trajectórias de vitimação (feminina/masculina) que, muitas vezes, têm início durante a infância e se repercutem na idade adulta.

Detalhes:

Ano: 2015
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 118
Formato: 23x16
ISBN: 978-972-772-686-8
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
29/06/2019
SÃO BARTOLOMEU DE MESSINES E O CONCELHO DE SILVES, da autoria de Aurélio Nuno Cabrita
LANÇAMENTO: 29 de junho (sáb.), às 16h00, no Auditório Francisco Vargas Mogo, CCAM, em São Bartolomeu de Messines. Apresentação: Prof.ª Doutora Maria João Raminhos Duarte

21/06/2019
ARTES PLÁSTICAS, da autoria de Paula Henriques
APRESENTAÇÃO: dia 21 de Junho (6.ª feira), às 18h00, na Casa do Alentejo em Lisboa. Apresentação: Margarida Tengarrinha

19/06/2019
O TRIUNFO DOS VALENTES – Luta e resistência numa vila mineira do séc. XX, da autoria de Mercedes Guerreiro
LANÇAMENTO: dia 19 de Junho (4.ª feira) às 18h30. Parque Mineiro de Aljustrel. Com apontamentos musicais.

18/06/2019
O MFA EM MOÇAMBIQUE – do 25 de Abril à Independência, da autoria de Aniceto Afonso
LANÇAMENTO: dia 18 de Junho (3.ª feira) às 18h00, na Associação 25 de Abril, em Lisboa. Apresentação: Coronel Jorge Golias e Coronel Carlos Matos Gomes

18/06/2019
LIVES IN CONTACT – A Tribute to Nine Fellow Creolinguists, Edit: Tjerk Hagemeijer, et all.
LANÇAMENTO: 18 de Junho, pelas 16h20, na Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa (Anfiteatro III)

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99