Maria Archer

O legado de uma escritora viajante




Recomendar livro a um amigo
Autoria: Elisabeth Battista

Sinopse:

A pesquisa de Elisabeth Battista sobre o percurso literário de Maria Archer, “uma escritora viajante” como lhe chamou a autora, desvelou uma produtiva transversalidade geográfica, discursiva e temática desde 1935, ano da sua primeira publicação, Três Mulheres. Ficcionista com uma intensa participação nos jornais de Portugal, Brasil e das então colónias de Portugal em África, Maria Emília Eyrolles Baltazar Moreira foi uma cidadã atenta a questões socio-políticas. Nascida em Portugal (Lisboa), viveu também em Moçambique (Ilha de Moçambique, Niassa e Ibo), na Guiné-­Bissau (Bolama e Bissau), em Angola (Luanda) e no Brasil (São Paulo), numa época em que a questão colonial era perspectivada de forma positivista, estando a sua visão sobre África e o Brasil de acordo com a visão hegemónica e hierarquizante de cultura(s). É que claramente do movimento antifascista (Maria Archer pertenceu ao MUD e teve de se exilar no Brasil por causa da perseguição da PIDE), não se pode dizer, porém, que a escritora tivesse a mesma visão do colonialismo: Maria Archer é uma escritora que integra o corpus de literatura colonial portuguesa. Viajante espacial, Maria Archer foi também viajante de ideias e discursos, tendo cultivado várias modalidades textuais e genológicas (ficção narrativa, drama, literatura infanto-­‐juvenil, crónicas, epístolas, ensaios, biografias, reportagens). Este trabalho de Elisabeth Battista, agora à disposição de todos, vem tornar mais diversa e assertiva a contribuição da mulher portuguesa na luta contra o fascismo. Inocência Mata, Professora Universitária da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa

Detalhes:

Ano: 2015
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 258
Formato: 16x23
ISBN: 978-989-689-452-8
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
19/03/2020
JARDINS IMAGINÁRIOS, da autoria de Francisco Martins da Silva
LANÇAMENTO: dia 19 de Março de 2020 (5.ª feira), às 18h30, na Galeria SPGL, em Lisboa

21/02/2020
ESTORIETAS VADIAS, da autoria de Eurico Figueiredo
LANÇAMENTO: dia 21 de Fevereiro (6.ª feira) às 18h30, na FNAC NorteShopping, Senhora da Hora (Porto). Apresentação: Luísa Feijó (tradutora) e Alexandre Alves da Costa (arquitecto)

08/02/2020
UM RANGER NA GUERRA COLONIAL – Guiné-Bissau (1973-74), da autoria de José Saúde
APRESENTAÇÃO: dia 08 de Fevereiro (sábado) às 15h00, na Casa do Alentejo, em Lisboa. Apresentação: Major-General Raul Cunha e Dr. Luís Graça

01/02/2020
O CAVADOR QUE LIA LIVROS NO TEMPO DE SALAZAR, da autoria de Francisco Cantanhede
APRESENTAÇÃO: dia 1 de Fevereiro (sábado) às 15h00, na Biblioteca Municipal de Faro. Apresentação: Fernando Évora

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99