Sou que nem Árvore Vinda de Angola

(poemas)




Recomendar livro a um amigo
Temas: Poesia, Memórias, Angola

Sinopse:

Inácio Rebelo de Andrade, um estrangeiro definitivo, parafraseando Adolfo Casais Monteiro, no Portugal dos seus antepassados, para onde veio trazido pela descolonização da sua terra do Huambo. Essa estrangeiridade é, mais uma vez, a marca de água dos poemas reunidos neste volume, onde a escrita, mais referencial e narrativa do que sugestiva e metafórica, não prescinde de alguns acenos dramáticos de um eu que, parecendo temporalmente enunciar-se, se reconhece outro na intemporalidade de enunciados germinados em versos de saudade por um chão a que se pertence, mas a que se foi arrancado pelas vicissitudes da história mal interpretada por homens mais ambiciosos do que esclarecidos. ¶ Os versos têm, por isso, a imediatez dos impulsos da amadurecida e seletiva memória dos tempos angolanos, da primeira idade à idade adulta, da família em que se é criado à família que se cria, da escola formal em que se impunha ser outro à escola da vida e dos amigos, em que se fortalecia a liberdade interior de ser eu. São versos intuitivos para amenizar, não para disfarçar, as cicatrizes do exílio que, como Alexandre Herculano ensinou, instigam jeremiadas históricas, mas não reconciliam com o tempo e o espaço do desterro interior a que foi condenada a alma africana e tropical do autor. ¶ [Salvato Trigo]

Índice:

À maneira de prefácio
Uma explicação

1º CICLO:
Saudades da minha terra

Sou que nem árvore vinda de Angola
A minha terra não é esta certamente
A memória que não perderei jamais
Ernesto Lara Filho
Fecho os olhos, vejo tudo
Moamba de domingo
O tocador de quissange
Queijo com goiabada
Vejo os anos passar e envelheço
O cheiro desse perfume forte
Algumas noites, logo que adormeço
Recordação indelével
Quanto a memória é capaz
Era assim todos os anos

2º CICLO:
A terra onde nasci

Diogo Cão
Até que um dia, em Kalandula
Leão
Mulata
Mãe negra cava o dia inteiro
A pegada de Ginga
O sol de Angola
No Cuanza, em Camacupa
Albino
No cacimbo
O imbondeiro
A rapariga cuanhama
Variações sobre a velhice
1ª: Sapalo sabia muito
2ª: O muito que ele sabe
Na noite de luar
As hienas

3º CICLO:
Do regime colonial

Negra Domingas
Requiem pelos mortos na Guerra Colonial
Nova Lisboa e a sua toponímia

Duas versões da mesma história:
1ª: Por um ser branco e o outro não
2ª: José João e Catandica
Desabafo da mulata Carolina
Sipaio
Futebol de rua
Quando veio era cafeco
Numa aula apenas, a correr
Tornou-se homem respeitado
Tinha o seu lugar já determinado

4º CICLO:
Do regime do contrato

Foi p’ra São Tomé cultivar café
Aquela negra chalada
Outro bailundo, filho do mato
Até o sol se pôr
A dor maior de estar ali
Mês funesto
Isso é que não

Glossário



DATA DE EDIÇÃO: Dezembro de 2015



O AUTOR:

INÁCIO REBELO DE ANDRADE nasceu em Angola, na cidade do Huambo. É licenciado em Agronomia pela Universidade de Luanda e doutorado em Engenharia Agronómica pela Universidade Técnica de Lisboa ¶ Consultor da UNESCO, com cerca de 40 títulos publicados sobre temas da sua especialidade, é Professor Catedrático Aposentado da Universidade de Évora, membro da Sociedade de Geografia de Lisboa, da União dos Escritores Angolanos e da Associação Portuguesa de Escritores.

Detalhes:

Ano: 2016
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 150
Formato: 12,5x21
ISBN: 978-989-689-553-2
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
05/06/2017
CONCELHO DE TONDELA – HERÁLDICA, HISTÓRIA E PATRIMÓNIO, de Luís Ferros, Manuel Ferros e Rui do Amaral Leitão
BREVEMENTE DISPONÍVEL

31/05/2017
ECLÉTICA II - em formação (Regulamento)
INFORMAÇÃO DETALHADA: clique em "links" *ECLÉTICA II, nesta página

26/05/2017
PATRIMÓNIO E TURISMO, de José Manuel Figueiredo Santos
LANÇAMENTO: dia 26 de Maio de 2017 (6.ª feira) às 18h00, em Portimão. Apresentação: Prof.ª Doutora Alexandra Rodrigues

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99