Elvas – das Invasões Francesas às Guerras Liberais




Recomendar livro a um amigo
Autoria: Teresa Fonseca

Sinopse:

Dentro e em redor do impressionante e silencioso complexo amuralhado elvense, pulsou, ao longo da sua história multissecular, uma sociedade cheia de vida, de cor, de sonoridades e de linguagens diversas. Este livro procura efetuar a recuperação possível do quotidiano de Elvas e do seu termo no período, particularmente agitado mas recheado de acontecimentos, de tensões sociais e de paixões políticas, que medeia entre a retirada dos Franceses, em 1808 e a proclamação da vitória liberal, em 1834, após a assinatura da Convenção de Évoramonte. ¶ Aborda ainda o impacto socioeconómico da significativa presença dos militares, naquela que era uma das mais importantes praças-fortes do reino. E analisa a sua especificidade enquanto terra de uma movimentada fronteira, por onde transitaram, nos dois sentidos, não só os tradicionais negociantes, almocreves, contrabandistas, salteadores, criminosos fugidos à justiça, residentes nas terras raianas ou forasteiros, mas outros viajantes habituais em períodos conturbados, como contingentes militares, espiões, desertores, guerrilheiros e perseguidos políticos.

Índice:

Introdução

Normas de transcrição

Abreviaturas


1. Um esboço socioeconómico

1.1. A cidade
1.1.1. A propriedade urbana
1.1.2. A vida económica
1.1.2.1. O comércio e os transportes
1.1.2.2. A indústria
1.1.2.3. Os serviços
1.1.2.4. A agricultura e a pecuária
1.1.2.5. Outras fontes de rendimento
1.1.3. Aspetos da vida quotidiana
1.1.4. Os estrangeiros

1.2. O meio rural
1.2.1. A propriedade fundiária
1.2.2. As aldeias

1.3. Marginalidade e banditismo


2. O impacto local das convulsões político-militares

2.1. O rescaldo da Guerra Peninsular

2.2. O pronunciamento liberal de 1820

2.3. A primeira experiência constitucional

2.4. A Vilafrancada e a Abrilada

2.5. A primeira vigência da Carta Constitucional

2.6. O reinado de D. Miguel
2.6.1. De regente constitucional a rei absoluto
2.6.2. A revolta do Porto
2.6.3. A repressão miguelista

2.7 A Guerra Civil (1832-1834)

2.8. O termo da Guerra Civil e a consolidação da monarquia
constitucional

Uma reflexão final

Fontes manuscritas

Fontes impressas e bibliografia



AUTORA

Maria Teresa Couto Pinto Rios da Fonseca é licenciada em História pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, mestre em História Cultural e Política pela Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa e doutorada em História das Ideias Políticas por esta última Faculdade. ¶ É autora de doze livros e de meia centena de artigos sobre História Moderna e Contemporânea, publicados em revistas municipais e académicas, nacionais e estrangeiras. ¶ Publicou ainda dois livros de divulgação histórica, destinados ao público juvenil. ¶ Foi bolseira de pós-doutoramento (em 2006-2007) da Fundação para a Ciência e a Tecnologia. ¶ É professora aposentada do Ensino Secundário.

Detalhes:

Ano: 2016
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 146
Formato: 16x23
ISBN: 978-989-689-599-0
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
04/09/2017
FÉRIAS EM AGOSTO
Estimado(a)s Clientes e Amigo(a)s Entre 31 de Julho e 1 de Setembro não podemos satisfazer quaisquer encomendas, por motivo de Férias do pessoal. A partir de 4 de Setembro retomamos a nossa actividade normal. Pedindo desculpas por eventuais incómodos, agradecemos a vossa preferência... COLIBRI com gosto, para LER também em AGOSTO!

02/09/2017
FRANCO ATIRADOR – Textos de Cidadania de um Alentejano de Estremoz, da autoria de Hernâni Maia
LANÇAMENTO: Dia 2 de Setembro de 2017 (sábado), às 16h00, na Igreja dos Congregados, em Estremoz

28/07/2017
VILA BOIM, da autoria de Rui Jesuíno
LANÇAMENTO: Dia 28 de Julho de 2017 (6.ª feira), às 19h00, em Vila Boim

28/07/2017
AO CAIR DA NOITE, da autoria de Albertino Bragança
LANÇAMENTO: dia 28 de Julho (6.ª feira), às 17h30, Auditório UCCLA, Lisboa. A apresentação contará com a presença de Dr. João Viegas de Abreu; Dr.ª Sheila Khan e Dr.ª Inocência Mata. Apontamento musical pelo cantor santomense Filipe Santo

24/07/2017
ESTÓRIAS DO ARCO DA VELA, da autoria de Roberto Robles
LANÇAMENTO: Dia 24 de Julho de 2017 (2.ª feira), às 18h30, na Fragata D. Fernando II e Glória, em Cacilhas

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99