Em Armação de Pêra

Com os Olhos Cheios de Mar




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

Muito se perde na voragem do tempo. Apesar disso, por continuarmos a ocupar o mesmo espaço geográfico, com o regresso ao arco temporal das décadas de 30 a 60, encontrámos traços culturais resultantes de fenómenos de aculturação como vestígios de uma remota herança cultural, predominantemente romana e árabe, bem manifesta, ainda, em diversos domínios da actividade humana: na faina do mar, no amanho da terra, nos hábitos alimentares, no vestuário e acessórios, na construção das habitações, nos transportes, no trabalho artesanal, no lazer e na diversão, bem como na linguagem algarvia um elo tão característico dos muitos cordões imateriais da vida deste povo. [Do prefácio] * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * * Subiram à Fortaleza. ¶ - Daqui, alonga-se o olhar e contempla-se a grandiosidade deste mar revolto. ¶ Fosse pela aproximação das ondas que quase batiam no Forte, fosse pelo avançado da hora e a preocupação inerente, o rosto de Zulmira assumira uma expressão de inquietude que o pintor se esforçou por reter na memória. Os cabelos negros esvoaçavam ao vento; o rosto empalidecia; os olhos grandes, muito abertos, meigos e altivos; as sobrancelhas fartas arqueavam-se e os lábios pequeninos e fechados, no mais discreto sorriso, acrescentavam pureza e rectidão. ¶ Fascinado pela simplicidade da sua postura que, ao mesmo tempo, lhe conferia uma aparência séria, hipnotizado pela inocência e pela força do seu olhar, disse-lhe: ¶ É desse semblante que eu preciso. É essa amálgama de sentimentos que desejo deixar transparecer no retrato da santa que vou pintar: afabilidade, vigilância, condescendência, harmonia, consolação e esperança.

Índice:

Nota Prévia
Prefácio
2014 – Notícia
2014 – Assalto e incêndio
2015 – Inauguração do restauro da igreja
Um propósito ousado


ARMAÇÃO DE PÊRA I – DOS ANOS 30 AOS ANOS 60

I PARTE
A aldeia de Armação de Pêra
A primeira mulher com carta de condução
A Quinta das Flores

II PARTE
Algures, numa praia
Uns olhos azuis
Uma perspectiva turística

III PARTE
A pesca do atum no Algarve
A pesca do atum em Armação de Pêra
Vela latina com saia
O rei das grutas
Armação de Pêra, sede de Freguesia

IV PARTE
De mar a mar
Pouca terra… muita terra
A mulher dos olhos verdes
Alvorecer do turismo em Armação de Pêra
O Casino
O Chalé dos Bicos
O Chalé dos Vasconcelos

V PARTE
Alcantarilha-Armação de Pêra-Pêra
Construção da igreja
Vendas/tabernas e fornos
Santas e festas
Arranque turístico de Armação de Pêra

VI PARTE
Um projecto adorável
A piedade popular
Referência a Armação de Pêra
A Pensão Central
Inauguração do Casino
Figos e fumeiros

VII PARTE
Cumplicidade
À procura da musa
Fomes, medos e desabafos

VIII PARTE
No armazém do Zé dos Reis
Pintura do quadro de Nossa Senhora dos Navegantes

IX PARTE
A fé dos pescadores
Inauguração da igreja
Um empresário de sucesso

X PARTE
Uma algarvia em Lisboa
No Hotel do Luso
Na Serra do Buçaco

XI PARTE
Dar de vaia a Armação de Pêra
Intimidades
Seguindo o rasto

XII PARTE
À beira do sonho
Desfile de moda em Paris
Sombra nas luzes

XIII PARTE
Uma noite infernal
Vida nova
Gostos e desgostos


ARMAÇÃO DE PÊRA II – DOS ANOS 70 AOS ANOS 90

XIV PARTE
Os Cravos de Abril em Armação de Pêra
Armação de Pêra – ANOS 80
Por causa de um poema
A Festa de Nossa Senhora dos Navegantes

XV PARTE
Uma reunião dos diabos
Asas brancas
Ajuste de contas

XVI PARTE
Desejos Cumpridos
Duas mulheres

XVII PARTE
A Escola

XVIII PARTE
Armação de Pêra – de aldeia a vila

XIX PARTE
Dúvidas e certezas
De armação a Armação
Restaurar ânimos

GLOSSÁRIO

PESSOAS ENTREVISTADAS

AGRADECIMENTOS

BIBLIOGRAFIA
WEBGRAFIA




AUTORA:
Nasceu em Vila Boa do Mondego, Concelho de Celorico da Beira, em 5 de Março de 1952. ¶ Concluiu, em 1971, o curso do Magistério Primário da Guarda. ¶ Concluiu, em 1999, o Curso de Estudos Especializados em Educação Especial: Problemas Intelectuais, Motores, de Dificuldades Múltiplas, na Escola Superior de Educação Jean Piaget – Almada. ¶ Exerceu funções docentes durante trinta e três anos, vinte e seis dos quais em Armação de Pêra. ¶ Publicou, em 2013, seu primeiro livro “Lábios Pintados de Amoras Silvestres” – Vila Boa do Mondego- Celorico da Beira.

Detalhes:

Ano: 2017
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 362
Formato: 23x16
ISBN: 978-989-689-670-6
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
28/11/2017
E ANICETO VEM À LUZ, da autoria de Joseia Matos Mira
LANÇAMENTO: Dia 28 de Novembro de 2017 (3.ª feira), às 18h00, na Biblioteca Palácio Galveias, em Lisboa. Apresentação: Fernando Couto e Santos

28/11/2017
CONVERSAS SOBRE HISTÓRIA DA MÚSICA, da autoria de Jorge Costa Pinto
LANÇAMENTO: dia 28 de Novembro de 2017 (3.ª feira), entre as 11h30 e as 12h30, na Salão Nobre Academia Sénior, na Parede

27/11/2017
ROMEU CORREIA, com coordenação de Edite Simões Condeixa
LANÇAMENTO: Dia 27 de Novembro de 2017 (2.ª feira), às 18h00, no Fórum Municipal Romeu Correia, em Almada. Apresentação: Vitor Fernandes – poeta e romancista

25/11/2017
ANTÓNIO MARIA LISBOA – Eterno Amoroso, da autoria de Joana Lima
LANÇAMENTO: dia 25 de Novembro de 2017 (sábado), às 17h00, na Livraria Letra Livre, Galeria Zé dos Bois, em Lisboa

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99