Cadernos do Endovélico, n.º 3

Da Arqueologia à Etno-Botânica e da Etnografia à Etno-Literatura




Recomendar livro a um amigo
Coordenação: Ana Paula Fitas
Colaboração com a entidade: Câmara Municipal do Alandroal

Sinopse:

O n.º 3 dos “Cadernos do Endovélico” constitui-se assim como mais um testemunho material da continuidade deste projeto que insiste em não deixar extinguir a herança histórica de um legado cultural refletido em realidades etnográficas multidimensionais, que vão de práticas económicas tradicionais relevantes para a caracterização da história social do concelho de Alandroal (como é o caso do contrabando e da vivência fluvial ditada pelo Guadiana), à história, à arqueologia, à etno-botânica, à etno-literatura e à religiosidade. [Ana Paula Fitas, Coordenadora Científica do Centro de Estudos do Endovélico] ********************************************************** A valorização e a dignificação do vasto património do Alandroal conduziram-nos a uma nova forma de olhar este concelho, e de o ver. As nossas gentes são cada vez maiores e mais ricas, pois, parafraseando Fernando Pessoa na obra Guardador de Rebanhos, “Eu sou do tamanho do que vejo, e não do tamanho da minha altura… tornam-nos pequenos porque nos tiram o que os nossos olhos nos podem dar, e tornam-nos pobres porque a nossa única riqueza é ver”. [Mariana Chilra, Presidente da Câmara Municipal de Alandroal]

Índice:

Nota de Abertura
Mariana Chilra

Editorial
Ana Paula Fitas


PAINEL 1
DA ARQUEOLOGIA À ETNO-BOTÂNICA
Vale Sagrado do Lucefécit: pedras soltas para a construção de um mito
Manuel Calado

Com Roma, sê romano: Rocha da Mina e as dinâmicas da romanização
Conceição Roque e Rui Mataloto

Pelas margens do Funcho
António Rei


PAINEL 2
DA HISTÓRIA À ETNOLOGIA

Da origem da língua ao significado da toponímia
Fernando Almeida

Endovélico – Uma nova perspetiva
João Torcato Coelho Cardoso Justa

La esclavitud en Olivenza en los siglos XVI y XVII
Maria Victoria Berjano Diaz

A força da emoção. Inquérito sobra a eficácia ritual na corrida de touros andaluza
José Rodrigues dos Santos


PAINEL 3
DA ETNOLOGIA À ETNOGRAFIA

Profesiones relacionadas con el río Guadiana
Miguel Ángel Vallecillo Teodoro

Etnologia de Fronteira: da economia à religiosidade na Raia Alentejana – Extremenha
Ana Paula Fitas

«Un ritual de género y edad: los “Quintos” y la “Talla” en Cáceres(Extremadura)»
Carlos María Neila Muñoz


PAINEL 4
DA ETNOGRAFIA À ETNO-LITERATURA

A geografia possível do antigo ritual da entrada do Boizinho de São Marcos nas igrejas e nas ermidas do Alentejo no dia da sua devoção – 25 de Abril
Rui Arimateia

Raízes da lenda do Senhor Jesus das Chagas (Sesimbra)
Ruy Ventura

“Por mais um bocado de côdea” o contrabando na raia do concelho
de Alandroal
Ricardo Damásio Pacífico


PAINEL 5
APRESENTAÇÃO DE RESULTADOS DO PROCESSO DE CLASSIFICAÇÃO PATRIMONIAL DO VSL

Vale Sagrado do Lucefecit – o processo de classificação – a viagem
Mariana Chilra e Manuel Lapão


CONFERÊNCIA

«Cântico à Ordem das Oliveiras» na aldeia da Venda, freguesia de São Tiago Maior, Alandroal – Ostentação e procissão de ouro – Outros casos e possíveis explicações
Moisés Espírito Santo


OUTROS TEXTOS

A Festa da Aldeia da Venda (Alandroal – Alentejo) – Património
Cultural Imaterial e Religiosidade Popular na Raia Alentejana
– Extremenha
Ana Paula Fitas

Aves de rapina de Portugal e a origem dos seus nomes
Fernando Rodrigues de Almeida

Detalhes:

Ano: 2017
Capa: capa mole
Tipo: Revista
N. páginas: 292
Formato: 24x17
ISBN: 978-989-689-689-8
ISSN: 2183-055X
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
23/11/2019
ROSÁLIA – A menina Exposta da Roda, da autoria de Florbela Teixeira
LANÇAMENTO: dia 23 de Novembro de 2019 (sábado), das 16h00 às 18h00, na Biblioteca Municipal de Palmela

20/11/2019
A ILHA É UMA LUPA, da autoria de Maria José Nazaré
LANÇAMENTO: dia 20 de Novembro (4.ª feira) às 18h30, no Espaço UCCLA, em Lisboa

17/11/2019
VERSOS DISPERSOS, da autoria de José da Luz
LANÇAMENTO: 17 de Novembro, às 15h00, no Auditório da União de Freguesias Bispo, Vila e Silveiras. Apresentação: Alice Barreiros

16/11/2019
CASTELO DE VIDE – História e Sociedade (1906 a 1951), da autoria de Mateus da Cruz Maniés (†)
LANÇAMENTO: dia 16 de Novembro (sáb.) às 16h00, na Fundação Nossa Senhora da Esperança, em Castelo de Vide. Apresentação: Professor Doutor Francisco Sepúlveda Teixeira

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99