[In]Justiça Global

O Imperativo da Mudança para UM MUNDO MELHOR




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

A crise é uma evidência, a crítica é um imperativo e a mudança de paradigma uma exigência. ¶ Recai sobre todos nós a obrigação moral de estar atentos às chocantes injustiças que afetam milhões de pessoas, nossos irmãos e titulares dos mesmos direitos humanos que nós. É a obrigação de oposição a um modelo de desenvolvimento que faz aumentar, a cada dia, as desigualdades que destroem a humanidade e o maravilhoso planeta que temporariamente habitamos. ¶ Toda a mudança deve incidir, prioritariamente, sobre o que podemos mudar. É a revolução interior e individual que se apresenta como prioritária. ¶ Se começarmos por agir sobre nós próprios, tornando- -nos melhores, livres das paixões negativas, como desejo de dominar, ganância, consumismo, inveja, ciúme, orgulho, intolerância, medos, dogmatismos, então a nossa intervenção na comunidade será genuína, autêntica e não hipócrita. ¶ É preciso contribuir para a formação das fundações de uma ética global de um “estado civil democrático mundial” por oposição a um “estado militar imperialista e hegemónico mundial”.

Índice:

SUMÁRIO
1 – Introdução Geral
2 – Metodologia

PRIMEIRA PARTE
UM CENÁRIO GLOBAL DE INJUSTIÇA CHOCANTE E MORALMENTE INACEITAVEL
Capítulo Primeiro
1 – Perspetiva demográfica; destruição da biodiversidade e dos recursos do planeta; problemas ambientais e alterações
climáticas
2 – Dramática realidade de injustiça à escala global
Capítulo Segundo
1 – Paradigma dominante – Uma globalização hegemónica de mercado, neoliberal, capitalista
2 – Teologias políticas; fundamentalismos dogmáticos
3 – Consciência individual e coletiva da injustiça global; a globalização contra-hegemónica. Os movimentos por um mundo melhor e mais justo

SEGUNDA PARTE
JUSTIÇA E RELIGIÕES
Capítulo Terceiro
1 – Metamorfose do religioso. Do neolítico às teologias políticas do séc. XXI
2 – Pactos tácitos ou explícitos entre religião e poder
3 – Paz entre nações pressupõe paz entre religiões e aceitação do pluralismo religioso
Capítulo Quarto
1 – Grandes Mestres de todos os tempos
2 – Valores intemporais de aceitação universal
2.1 – Amor
2.2 – Regra de ouro. O respeito pelo outro
2.3 – Liberdade
2.4 – Justiça, Não-Violência e Perdão
2.5 – Beleza
3 – Amor como a suprema lei universal

TERCEIRA PARTE
A REVOLUÇÂO INEVITÁVEL
Capítulo Quinto
1 – A primeira revolução – a revolução interior e individual
2 – Da preocupação consigo próprio à necessidade de intervenção na construção de um mundo mais justo
Capítulo Sexto
1 – Compatibilizar os princípios e as práticas em matéria de direitos humanos, democracia e primado do direito. Acabar com o Primado da Hipocrisia
2 – Regulação e governação global. Reduzir as injustiças globais
Bibliografia



OS AUTORES:

MARIA DA GLÓRIA FRAGA. Advogada desde 1975. Exerce nas áreas de Direito Civil e Direito das Sociedades, com elevada experiência e especialização em Direito de Família e Sucessões.
Fundadora da Sociedade de advogados Cristóvão, Fraga e Associados, sociedade de advogados RL.
www.cristovao-fraga.com.pt.

CRISTÓVÃO PEREIRA. Advogado desde 1973. Especialista em Direito Fiscal, pela Ordem dos Advogados. Mestre em Ciências Jurídico-Económicas, com Curso de formação avançada de Doutoramento. Fundador da Sociedade de advogados Cristóvão, Fraga e Associados, sociedade de advogados RL.
www.cristovao-fraga.com.pt

Detalhes:

Ano: 2018
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 182
Formato: 23x16
ISBN: 978-989-689-811-3
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
23/11/2019
ROSÁLIA – A menina Exposta da Roda, da autoria de Florbela Teixeira
LANÇAMENTO: dia 23 de Novembro de 2019 (sábado), das 16h00 às 18h00, na Biblioteca Municipal de Palmela

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99