A Casa de Torres Vedras

de Rui Gomes de Alvarenga aos Marqueses do Lavradio (séculos XVI-XIX)




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

Este estudo centra-se na origem, consolidação e trajetória de uma família de letrados com origem em Torres Vedras que, no início do século XV, fundou uma casa e uma linhagem, à semelhança da nobreza de sangue, graças aos importantes cargos alcançados na administração régia e a um vasto património fundiário que fora construindo. Destaca-se neste processo a figura do Dr. Rui Gomes de Alvarenga, instituidor do morgadio de Torres Vedras. Com uma prestigiada carreira na Corte de D. Afonso V, adotou estratégias de promoção social que garantiram à sua descendência os mais altos ofícios régios, dos quais sobressai o de alcaide-mor do castelo de Torres Vedras. ¶ Os constrangimentos por que passou a casa após 1640, fruto das opções políticas do seu representante, D. João Soares de Alarcão, conduziram à sua incorporação na casa de Avintes, mais tarde Avintes-Lavradio.

Índice:

Siglas e Abreviaturas

Prefácio

Introdução


PARTE I A CASA DE TORRES VEDRAS

1. Origem, linhagem e património
1.1 Os Alvarengas de Torres Vedras
1.2 O Dr. Gomes Martins de Alvarenga na Corte de D. João I
1.3 A formação de um património em Torres Vedras

2. O Dr. Rui Gomes de Alvarenga
2.1 Uma carreira brilhante ao serviço da Coroa
2.2 Estratégias familiares de ascensão social
2.3 Consolidação e acrescentamento do património
2.4 A última vontade: “se faça moorgado em esta hordenança”
2.5 O sucessor: Gomes Soares de Melo

3. Uma dinastia de alcaides-mores da casa de Torres Vedras
3.1 Uma aliança promissora: o casamento de D. Margarida Soares de Melo com D. João de Alarcão
3.2 A descendência
3.2.1 D. Martinho Soares de Alarcão e Melo (I)
3.2.2 D. João Soares de Alarcão e Melo (I)
3.2.3 D. Martinho Soares de Alarcão e Melo (II)
3.2.4 D. João Soares de Alarcão e Melo (II)
3.2.5 D. Martinho Soares de Alarcão e Melo (III) e D. Francisco Soares de Alarcão (Padre Francisco Soares)
3.2.6 D. João Soares de Alarcão e Melo (III), marquês do Turcifal: o último alcaide-mor da família


PARTE II A CASA DE AVINTES-LAVRADIO

1. A constituição da casa de Avintes
1.1 A origem linhagística
1.1.1 Os Almeidas da casa de Abrantes
1.1.2 Os Brandões, senhores de Avintes
1.2 Os primeiros condes de Avintes: trajetória e património
1.3 O herdeiro: D. António de Almeida, 2.º conde de Avintes

2. A incorporação da casa de Torres Vedras na casa de Avintes
2.1 O processo de recuperação da herança dos Soares de Alarcão e Mel
2.2 O Morgadio de Torres Vedras sob a nova administração
3. Entre os Grandes do Reino
3.1 D. Luís de Almeida Soares Portugal e Melo, 3.º conde de Avintes
3.2 O papel dos secundogénitos na manutenção e prestígio da casa: D. Tomás de Almeida, 1.º Patriarca de Lisboa e D. Lourenço de Almeida governador de Pernambuco e Minas Gerais
3.3 O acesso ao marquesado: D. António de Almeida Soares Portugal de Alarcão Eça e Melo, 1.º marquês do Lavradio
3.4 D. Luís de Almeida Portugal, 2.º marquês do Lavradio, 11.º vice-rei do Brasil

4. Tempos de mudança
4.1 D. António Máximo de Almeida, 3.º marquês do Lavradio, um defensor da Carta Constitucional
4.2 D. António de Almeida Portugal Soares, 5.º marquês do Lavradio, um miguelista convicto
4.3 O fim dos morgadios e a desagregação da casa

Conclusão

Apêndice
Fontes e Bibliografia

1. Fontes
1.1 Fontes manuscritas
1.2 Fontes impressas

2. Bibliografia
2.1 Obras de referência
2.2 Obras gerais

Referências eletrónicas



*****


AUTORA:

MARIA NATÁLIA DA SILVA nasceu em 1953 no Sobreiro Curvo, concelho de Torres Vedras. É licenciada em História e mestre em História Moderna pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Foi professora do ensino secundário, dedicando-se atualmente à investigação da História Local. Da sua autoria, destacam-se as seguintes obras: Poder e Família em Torres Vedras no Antigo Regime: Espaço de Actuação e Formas de Controlo Social (1663-1755). Lisboa: Colibri, 2006; “Entre a monarquia dual e o absolutismo joanino: Século XVII”. In SILVA, Carlos Guardado (coord.) - Nova História Local: Torres Vedras. Lisboa: Colibri ; Torres Vedras: Câmara Municipal, 2018; e Sobreiro Curvo e Sobreirense: História e Memória. Sobreiro Curvo: Associação Social, Recreativa, Cultural e Desportiva do Sobreiro Curvo, 2019.

Detalhes:

Ano: 2020
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 170
Formato: 26x19
ISBN: 9789896899196
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
31/12/2020
POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTECÇÃO DE DADOS (RGPD)
RGPD: Como é do conhecimento público, o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados é aplicável desde 25 de maio 2018 em todos os Estados-Membros da União Europeia. Navegar no nosso site implica concordar com a nossa política de privacidade (ver AQUI: https://drive.google.com/file/d/1DiXJS-AUwZBB7diQJS5xWrFBDLedWG9c/view). Se não concordar, pode contactar-nos pelos canais alternativos: e-mail ou telefone.

30/04/2020
Por contingências da COVID-19, os nossos serviços estão reduzidos ao mínimo. Voltaremos em breve. Volte connosco! Cuide-se!


04/04/2020
adiado! VIAGENS E COMENTÁRIOS DE UM TEMPO SEM TEMPO, da autoria de Otilina Silva
Adiado! LANÇAMENTO: dia 4 de Abril (sáb.), às 16h00, na Casa do Concelho de Alvaiázere, em Lisboa. Apresentação: Luísa Nogueira

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99