Viagens e Comentários

de um tempo sem tempo




Recomendar livro a um amigo
Autoria: Otilina Silva

Sinopse:

Neste livro, a autora lembra-nos, que todos somos protagonistas sociais e que cada um de nós usufrui dos seus próprios dons. Sabemos, também, que os mesmos podem beneficiar o “Ego” ou melhorar a sociedade. ¶ Ao nascer, temos uma espécie de passaporte válido para um espaço e para um tempo, mas o facto de desconhecermos o tempo, durante o qual a nossa credencial é válida, impõe que façamos do trajecto da vida, algo que a dignifique, dado o desconhecimento total de uma viagem sem regresso. ********************************************************* A arte é algo que se utiliza, de uma forma específica, como meio de comunicação com o exterior. O artista recria a realidade e interpreta-a, através da sua imaginação. É nesse modo inovador que o homem imita, cria, fabrica e constrói formas que se realizam como meio de comunicar pelo gesto ou pela palavra. Da sua criação, fazem parte: o sensível e o inteligível, o real e o imaginário, o concreto e o abstracto, o material e o sobrenatural, a palavra e o silêncio, o sagrado e o profano, o singular e o colectivo, o mítico e o racional, o divino e o humano, ou seja, a vida em toda a sua totalidade.

Índice:

Nota Prévia
1. Alentejo e Olivença
2. Aborígenes e Maoris
3. Abrigo Ancestral
4. Açores
5. Amazónia
6. Aniversário de Casamento
7. Antes e Depois …
8. Arte e Comunicação
9. Beber e conduzir, eis a questão!
10. A Beleza da Mulher
11. Bonzinhos, quem são?
12. Capadócia como berço da civilização
13. Carnaval em Veneza
14. Casa de pais, escola de filhos
15. Conviver para VIVER!
16. Desporto
17. Dia da Igualdade
18. Divagando… sobre a morte de um amigo
19. Domingo
20. Exames – Sim ou Não?
21. Família
22. Felicidade onde estás?
23. Férias
24. Festa de Família
25. Flores e Amizade
26. Guerra e Religião são inconciliáveis
27. Guilin
28. Helsínquia
29. Idade e Reflexão
30. Igreja do “Sangue Derramado”
31. Ilha das Pérolas
32. Ilusão ou Realidade
33. Índia
34. Indiferença ou cobardia?
35. Internet
36. “De joelhos diante de Deus e de pé diante dos homens.”
37. Jogos Difíceis de Entender “É fácil bater no peito com as mãos dos outros”
38. Liberdade e “livre arbítrio”
39. Livro de S. Cipriano
40. Maio, um mês de excelência
41. Maiorca
42. Mensagens
43. Moda e arte
44. “A morte não será ponto final”
45. Mudam-se os tempos… Mudam-se os prazeres…
46. A Muralha da China
47. Natal
48. Novo Ano, Nova Esperança!
49. Obesidade … porquê?
50. Ocasiões para 2020
51. Olhar o hospital de S. José em Lisboa
52. Paris e alguma da sua história
53. Petropolis e D. Pedro
54. “Pílula do dia seguinte” um bem ou um mal?
55. Que nos está a suceder?
56. Regresso de Férias
57. Santa Teresa de Ávila, Doutora da Igreja
58. Santos Populares
59. São Salvador da Baía e o “Candomblé”
60. São Valentim, dia dos namorados
61. Seixal, uma cidade com história
62. “Semana Santa” por terras do Brasil
63. “Só sei que nada sei!”
64. Surpresa
65. Tatuagens em moda
66. Tolerância
67. Tóquio num Domingo
68. Toxicodependência
69. Turquia e a Virgem Maria
70. Ulisses, quem foi?
71. Universalidade de Toledo
72. Velhice e marginalização
73. Ver para Crer
74. Verdade, onde estás?
75. Vida – A maravilha da criação!
76. Xian, um exército imortal
77. “Zig-zags” do Tempo


*****

OTILINA SILVA nasceu em Maio de 1933. Casou com Higino Curado dos Santos, aos 17 anos, e chegou a São Tomé a 23 de Dezembro de 1950.
Deu nas vistas, ao medir metros de riscado ao balcão de uma loja que também vendia vinho e peixe-seco. Uma baixa de estatuto para a sociedade da época.
Apesar das críticas, Otilina utilizou os conhecimentos adquiridos no liceu (o francês e o inglês) para a importação de artigos estrangeiros. Alguns anos depois, a casa Higino, um estabelecimento moderno e respeitado, servia a sociedade com a moda, a arte oriental e as últimas novidades tecnológicas da época: rádios, frigoríficos, máquinas de escrever e até os jipes e automóveis da Toyota.
Após a independência do arquipélago, em 1975, o casal regressou a Portugal.
O Higino faleceu em 1977 e Otilina licenciou-se em Filosofia em 1983.
Profissionalizou-se no ensino secundário e a sua vida tomou o rumo do ensino e da escrita.

Detalhes:

Ano: 2020
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 314
Formato: 23x16
ISBN: 9789896899394
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
17/09/2020
NO AZUL DA MANHÃ ACORDA PARA CANTAR, de Luís Filipe Maçarico
LANÇAMENTO: dia 17 de Setembro (5.ª feira) às 18h30, na Casa do Alentejo, em Lisboa

31/12/2019
POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTECÇÃO DE DADOS (RGPD)
RGPD: Como é do conhecimento público, o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados é aplicável desde 25 de maio 2018 em todos os Estados-Membros da União Europeia. Navegar no nosso site implica concordar com a nossa política de privacidade (ver AQUI: https://drive.google.com/file/d/1DiXJS-AUwZBB7diQJS5xWrFBDLedWG9c/view). Se não concordar, pode contactar-nos pelos canais alternativos: e-mail ou telefone.

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99