João de Deus

Imortal e Intemporal




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

Este livro não é uma biografia. É pois um estudo histórico e historiográfico sobre uma pessoa excepcional, extraordinária e maravilhosa: João de Deus. Acrescento: única. Ele é Imortal, porque o seu legado, incontornável na cultura nacional e imprescindível no imaginário da região mais meridional portuguesa, perdura e perdurará na cultura portuguesa, apesar do esquecimento a que foi votado, sobretudo, na alma algarvia das últimas gerações. E Intemporal, porque, pelo seu exemplo de vida e pela sua expressão clara e inigualável das emoções humanas, João de Deus se tornou um "clássico", um natural portador do pensamento dos filósofos da Antiguidade. ¶ Há, no entanto, que atender a um certo influxo étnico, pois se não fosse algarvio, João de Deus seria outro. A região não é uma pertença objectiva, mas sim experimentada. O Algarve é o suporte físico de uma consciência colectiva, transportado nas consciências e nas sensibilidades. João de Deus representa essa abstrata consciência colectiva dos algarvios. ¶ É preciso ensinar aos algarvios e aos portugueses quem foi João de Deus!

Índice:

Júbilo e Gratidão
Marcelo Rebelo de Sousa Presidente da República Portuguesa


João de Deus, a memória e o exemplo de uma figura imortal Rosa Cristina Gonçalves da Palma Presidente da Câmara Municipal de Silves


Ao que venho


Parte I – João de Deus, O Homem: o Infinito do Bem 1. Os Espaços e as Circunstâncias
1.1 O Algarve, essa Terra incógnita
1.2 S. Bartolomeu de Messines

2. No Encalço dos seus Passos
2.1 Coimbra: Boémia literária e Revolução
2.2 João de Deus na Academia e o Submundo das Letras
2.3 Uma Geração rebelde e extraordinária
2.3.1 Germano Vieira de Meireles
2.3.2 Severino de Sousa Azevedo
2.3.3 António Lopes dos Santos Valente
2.3.4 Alberto da Cunha Sampaio
2.3.5 Rodrigo Augusto Cerqueira Veloso
2.3.6 João de Sousa Vilhena
2.3.7 Francisco Machado de Faria e Maia
2.3.8 Francisco António Fernandes de Guimarães Fonseca
2.3.9 António de Azevedo Castelo Branco
2.3.10 João Eduardo Lobo de Moura
2.3.11 Augusto Carlos Cardoso Pinto Osório
2.3.12 Alberto Teles de Utra Machado
2.3.13 Manuel de Paula da Rocha Viana
2.4 “Deus” e o “Santo”: João de Deus e Antero de Quental
2.4.1 Antero de Quental: remando a favor da Maré
2.4.2 O Patacho “Carolina” e o seu capitão
2.4.3 A viagem à América
2.4.4 Joaquim d’Almeida Negrão

3. Rumo ao Sul
3.1 Na Planície que é um Brasido: em Beja e Évora
3.2 O Regresso à Terra de Moiros
3.2.1 A Sociedade dos Delírios
3.2.2 Os Vadios de Estirpe
3.2.2.1 Domingos Leonardo Vieira
3.2.2.2 José Alexandrino Cordes d’Avelar
3.2.2.3 José António dos Reis Dâmaso
3.2.2.4 José António Garcia Blanco
3.2.2.5 Luis Sepúlveda Pimentel Mascarenhas
3.2.2.6 Sebastião de Sousa Dantas Baracho
3.2.2.7 António José Nunes da Glória, o Padre Glória
3.2.2.8 José Nunes Chaves, o Padre Chaves

4. Lisboa, burguesa e dissipadora
4.1 A Festa da Despedida ou a Despedida da Festa
4.2 “Fique em Silêncio eterno a minha Lira”


Parte II – João de Deus, a Obra: o Infinito do Belo 1. Um Artista insaciável
1.1 A Poesia e a Escrita
1.2 As Belas Artes
1.2.1 O Desenho e o Design em João de Deus
1.2.2 A Música
1.3 A Arte de Ensinar e a Cartilha Maternal
1.3.1 Prós e Contras algarvios
1.3.1.1 O Casal Serpa: Joaquim João Serpa e Maria da Piedade Bastos Serpa
1.3.1.2 António do Espírito Santo Ramos
1.3.1.3 Manuel José Martins Contreiras

2. O Legado
2.1 João de Deus e a (n) a Alma algarvia
2.2 O Patrono do Regionalismo algarvio
2.3 João de Deus na Algarviana

Conclusão

Fontes, Bibliografia e outros Recursos


* * * * *


AUTORA

MARIA JOÃO RAMINHOS DUARTE, filha de pais silvenses, nasceu em Moçambique em 1959. É doutorada em História pela Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa. Tem vasta bibliografia e participação em conferências no âmbito da História local e regional algarvia contemporânea, nomeadamente sobre os industriais conserveiros, o movimento operário corticeiro e conserveiro, o regionalismo algarvio, a instituição do Estado Novo, a oposição ao Estado Novo, os movimentos femininos, a educação e assistência, a implantação do regime democrático, a comunidade judaica no Algarve, os algarvios no Holocausto, além de inúmeros e relevantes contributos biográficos de História Contemporânea algarvia. É investigadora associada do Grupo de Estudos do Trabalho e dos Conflitos Sociais; doutorada integrada do IHC/Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa; e formadora acreditada pelo Conselho Científico-Pedagógico da Formação Contínua da Universidade do Minho. É docente na Escola E.B. 2,3 Eng. Nuno Mergulhão, em Portimão.

Detalhes:

Ano: 2020
Capa: capa dura
Tipo: Livro
N. páginas: 526
Formato: 23,5x16,5
ISBN: 9789895660155
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
31/12/2019
POLÍTICA DE PRIVACIDADE E PROTECÇÃO DE DADOS (RGPD)
RGPD: Como é do conhecimento público, o novo Regulamento Geral de Proteção de Dados é aplicável desde 25 de maio 2018 em todos os Estados-Membros da União Europeia. Navegar no nosso site implica concordar com a nossa política de privacidade (ver AQUI: https://drive.google.com/file/d/1DiXJS-AUwZBB7diQJS5xWrFBDLedWG9c/view). Se não concordar, pode contactar-nos pelos canais alternativos: e-mail ou telefone.

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99