O Solar do Morgado da Alagoa

Os irmãos Cruz e os significados de um património construído – segunda metade do século XVIII




Recomendar livro a um amigo
Colaboração com a entidade: Câmara Municipal de Cascais

Sinopse:

Na leitura deste texto e na sua procura dos significados de um património construído, o do solar do Morgado da Alagoa, ecoam as palavras de Françoise Choay quando, ao debruçar-se sobre o vocábulo Património, escreve: “Esta bela e muito antiga palavra estava, na origem, ligada às estruturas familiares, económicas e jurídicas de uma sociedade estável, enraizada no espaço e no tempo. Requalificada por diversos adjectivos (genético, natural, histórico...), que fizeram dela um conceito nómada, prossegue hoje em dia um percurso diferente e notório.” Ora, é neste duplo campo conceptual que se constrói a análise de Mário Lisboa. O autor desoculta um espaço patrimonial, símbolo como escreve do passado, de um grupo familiar, os Cruzes, do seu lugar e afirmação social, e a presença num presente de um imóvel que permanece isolado da malha urbana, mas que se impõe pela sua sobrevivência, clara herança prevalecente de um tempo.

Índice:

Palavras prévias
Prefácio
Introdução


Capitulo I – Os “Cruzes”:
de oficiais mecânicos a fidalgos da Casa Real
1. Origem familiar
2. Percursos individuais dos irmãos Cruz
2.1. As filhas de João Francisco da Cruz
2.2. António José da Cruz
2.3. José Francisco da Cruz
2.4. Joaquim Inácio da Cruz
2.5. Anselmo José da Cruz
3. Os três irmãos Cruz; José Francisco, Joaquim Inácio e Anselmo José
3.1. Na cidade da Baía: a iniciação no mundo dos negócios
3.2. Os “Cruzes”: Homens de Negócio em Lisboa


Capítulo II – Os “Cruzes” na esfera do público:
político, económico e social
1. A presença dos “Cruzes” na esfera político¬ económica
1.1. A presença na Companhia Geral do Grão¬ Pará e Maranhão
1.2. A presença na Junta do Comércio
1.3. A presença na Companhia Geral de Pernambuco e Paraíaba
1.4. A presença na Real Fábrica das Sedas
1.5. A presença no Erário Régio
2. A presença dos “Cruzes” na esfera económica
2.1. A presença dos “Cruzes” no negócio do tabaco
2.2. Os “Cruzes” noutros cargos, noutros negócios
3. A presença dos “Cruzes” na esfera social
3.1. Honras e mercês recebidas
3.2. Os “Cruzes” e suas representações sociais
3.3. Heranças e conflitos familiares


Capítulo III – A formação da Quinta Nova,
ou Quinta de Santo António: o solar do morgado da Alagoa
1. Carcavelos: de aldeia saloia, sede de freguesia, a esporádico Concelho
1.1. A formação da Quinta Nova
2. O Solar do Morgado da Alagoa
2.1. A arquitectura exterior do solar do morgado da Alagoa
2.2. O interior do solar do morgado da Alagoa
2.3. O revestimento azulejar do solar e capela do morgado da Alagoa
2.4. O jardim de recreio do solar do morgado da Alagoa
3. O solar do morgado da Alagoa como memória de um tempo

Conclusão
Glossário
BIBLIOGRAFIA
Anexos

Detalhes:

Ano: 2009
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 240
Formato: 23x16
ISBN: 978-972-772-947-0
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
18/11/2017
ANGOLA – O 4 de Fevereiro de 1961 em Luanda e Outras Memórias, da autoria de César Gomes
LANÇAMENTO: dia 18 de Novembro de 2017 (sábado), às 15h30, Auditório do Hotel Solverde, Granja (Espinho)

11/11/2017
PSICANÁLISE. SUJEITO E OBJECTO NA CURA ANALÍTICA, da autoria de Orlando Fialho
LANÇAMENTO: Dia 11 de Novembro de 2017 (Sábado), às 18h15, Hotel Holiday Inn Continental, Lisboa. Apresentação: Dr.ª Manuela Harthley

01/11/2017
A ORGANIZAÇÃO ARQUIVÍSTICA – O Fundo "Administração do Concelho de Torres Vedras", de Suzete Lemos Marques
LANÇAMENTO: dia 1 de novembro (4.ª feira), às 16h00, em Torres Vedras. Apresentação: Prof. Doutor Carlos Guardado da Silva

25/10/2017
DIPLOMACIA PENINSULAR E OPERAÇÕES SECRETAS NA GUERRA COLONIAL, da autoria de María José Tíscar
APRESENTAÇÃO: Dia 25 de Outubro de 2017 (4.ª feira), às 18h30 no Instituto Cervantes, em Lisboa. Apresentação de José Manuel Duarte de Jesus (Embaixador Jubilado)

24/10/2017
A PIDE NO XADREZ AFRICANO – Angola | Zaire | Guiné | Moçambique, da autoria de María José Tíscar
LANÇAMENTO: Dia 24 de Outubro de 2017 (3.ª feira), às 18h00, na Comissão Portuguesa de História Militar, em lisboa

21/10/2017
VINTE MIL LÉGUAS DE PALAVRAS, da autoria de Luís Cunha
LANÇAMENTO: Dia 21 de Outubro de 2017 (sábado), às 16h00, na Biblioteca Municipal Manuel da Fonseca, em Santiago do Cacém

20/10/2017
ELITES E EDUCAÇÃO. Évora e o Liceu. As Escolas e os Estudantes – Da Monarquia Constitucional ao Estado Novo, de Fernando Luís Gameiro
LANÇAMENTO: Dia 20 de Outubro de 2017 (6.ª feira), às 17h30, na Pousada Convento dos Lóios, em Évora

19/10/2017
JOÃO INOCÊNCIO CAMACHO DE FREITAS, da autoria de João Abel de Freitas
APRESENTAÇÃO: Dia 19 de Outubro de 2017 (5.ª feira), às 18h30, no Restaurante da Ordem dos Engenheiros, em Lisboa. Apresentação do Comandante Carlos de Almada Contreiras

19/10/2017
NEM TUDO ACONTECE POR ACASO, de Manuel do Nascimento
LANÇAMENTO: dia 19 de Outubro (5.ª feira), às 18h30, no Consulado-Geral de Portugal em Paris, França

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99