Filhos de engano - 2.ª edição

amor, sexualidade e grupos sociais no Alentejo




Recomendar livro a um amigo
Autoria: Isabel Marçano

15,00 €
detalhes do preço

Stock: esgotado


Sinopse:

Ao longo do século XX, Portugal apresenta valores de ilegitimidade elevados próximos do Norte e Centro da Europa e distantes de Espanha, Grécia e Itália. Filhos de Engano – Amor, Sexualidade, Grupos Sociais no Alentejo é fruto de pesquisa sobre a reprodução social ligada aos nascimentos fora do casamento no Baixo Alentejo litoral (concelho de Alcácer do Sal), com investigação empírica aprofundada em Freguesia rural. Trabalho de campo sócio-antropológico e pesquisa em Demografia Histórica articulam a análise do presente e do passado recente com um eixo diacrónico de longa duração (1891-2012). O presente estudo demonstra que a reprodução social fora do casamento não é dissociável do sistema fundiário dominante e da complexidade da estratificação social, práticas de namoro, concepções pré-nupciais, união de facto, casamento tardio, fraca religiosidade no grupo dos trabalhadores rurais privados da posse de terra. [… Um dos pontos fortes da análise de Isabel Marçano é a ênfase dada a quatro tipos diferentes de mães solteiras: as mães solteiras que nunca casam, as mães solteiras que acabam por casar com o pai do filho, as mães solteiras que acabam por casar com outro homem, as mães que estão em uniões consensuais duradouras]. […O seu debate acerca do significado destas uniões consensuais é, talvez, a maior contribuição deste estudo para a vasta literatura, na demografia histórica da ilegitimidade. De igual importância é o seu conhecimento das práticas da corte, das relações das famílias que giravam em torno das mães solteiras e o elevado grau de tolerância para com determinados segmentos de uma população, relativamente à reprodução fora do casamento]. C. B. BRETTELL

Índice:

Agradecimentos
Preface
Prefácio
Introdução


PARTE UM

I – Ilegitimidade: reflexão teórica
I.1. Enquadramento e delimitação do tema
I.2. Alguns conceitos pertinentes
II – Contexto geográfico e socioeconómico
II.1. Localização e ecologia
II.2. O Alentejo: questão dos cereais, barragem e arroz
II.3. Desemprego, custo de vida e conflitos rurais
II.4. Aldeia de Santa Susana
III – Demografia
III.1. População
III.2. Natalidade, mortalidade, crescimento natural e crescimento migratório
III.3. Dimensão média das famílias e pessoas por alojamento
IV – Grupos sociais
IV.1. Latifundiários, proprietários ou lavradores
IV.1.1. Proprietários da aldeia
IV.2. Agricultores
IV.3. Seareiros e rendeiros
IV.4. Trabalhadores rurais
IV.5. Comerciantes e artífices
V – Religião e práticas mítico religiosas
V.1. Dar à luz em Santa Susana e religiosidade feminina
V.2. Baptismo e padrinhos
V.3. Práticas religiosas e anticlericalismo popular


PARTE DOIS

I – Namoro e suas etapas
I.1. Bailes
I.2. Namoro
II – Casar em Santa Susana
II.1. Nupcialidade
II.2. Evolução dos casamentos
II.3. Idade média de noivos e noivas
II.4. Casamentos endogâmicos e exogâmicos
II.5. Casamento e festa
III – Reprodução fora de casamento
III.1. Dimensão jurídica
III.2. Ilegitimidade em números
III.2.1. Ilegitimidade e rácio de sexos
III.2.2. Ilegitimidade e idade média no casamento
III.2.3. Nascimentos fora de casamento na aldeia de Santa Susana
III.2.3.1. Caracterização das mães de ilegítimos…
III.2.3.2. Caracterização dos pais de ilegítimos
IV – Tipos de ilegitimidade
IV.1. Mãe solteira de família monoparental
IV.1.1. História de Etelvina
IV.2. Mãe solteira que posteriomente casa com outro homem que não o pai da criança
IV.2.1. História de Jacinta
IV.3. Mãe solteira e união de facto
IV.3.1. Constituição de novo agregado doméstico
IV.3.1.1. Maria Florinda e Jacinto
IV.3.1.2. Lurdes e Orlando
IV.3.2. Fuga com o namorado
IV.3.2.1. Carmo e António
IV.3.2.2. Cristina e Celestino
IV.4. Mãe solteira, união de facto e casamento
IV.4.1. Laura Flores e Joaquim Henriques
V – Relação entre géneros, filhos e parentesco
VI – Atitudes perante a ilegitimidade
VII – Uma sub sociedade propensa à bastardia?
Conclusões
Posfácio
Bibliografia


A AUTORA:

Isabel Marçano é socióloga, doutorada em Sociologia da Cultura e mestre em Antropologia Social e Cultural e Sociologia da Cultura pela Universidade Nova de Lisboa. Com experiência na docência e na investigação universitária, é conselheira consultora do Instituto do Emprego e da Formação Profissional. Perita transnacional de qualificações participou em diversos projectos europeus de investigação-acção sobre validação de competências, qualificações e perfis profissionais. Colaboradora da Enciclopédia Verbo para o Século XXI, foi comentadora do Programa Olho Vivo da RTP e tem-se dedicado ao estudo de fenómenos de reprodução social, trabalho e desemprego na sociedade portuguesa.

Detalhes:

Ano: 2015
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 198
Formato: 23x16
ISBN: 978-989-689-356-9
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
04/09/2017
FÉRIAS EM AGOSTO
Estimado(a)s Clientes e Amigo(a)s Entre 31 de Julho e 1 de Setembro não podemos satisfazer quaisquer encomendas, por motivo de Férias do pessoal. A partir de 4 de Setembro retomamos a nossa actividade normal. Pedindo desculpas por eventuais incómodos, agradecemos a vossa preferência... COLIBRI com gosto, para LER também em AGOSTO!

02/09/2017
FRANCO ATIRADOR – Textos de Cidadania de um Alentejano de Estremoz, da autoria de Hernâni Matos
LANÇAMENTO: Dia 2 de Setembro de 2017 (sábado), às 16h00, na Igreja dos Congregados, em Estremoz

24/08/2017
O BARRANQUENHO - Língua, Cultura e Tradição, da autoria de María Victoria Navas
LANÇAMENTO: Dia 24 de Agosto de 2017 (5.ª feira), às 21h00, no Museu Municipal de Arqueologia e Etnografia, em Barrancos

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99