A Madeira nos Tempos de Salazar

A Economia – 1926-1974




Recomendar livro a um amigo

Sinopse:

Com este livro procurei cumprir um objectivo que há muito tempo acalentava: o de reconstituir a economia da Madeira no período “das ditaduras” do século XX. ¶ Razões objectivas, enunciadas no ponto como foi desenhado este livro, levaram-me a uma obra mais descritiva que analítica, contrariando o meu propósito inicial. ¶ De qualquer modo, abordaram-se temas importantes como a polémica da cana sacarina, ou seja quem foram os beneficiados com a organização do sector e a tendência conseguida para que a acumulação de ganhos se processasse na família Hinton’s em detrimento dos outros agentes sobretudo os agricultores-produtores da cana-de-açúcar; as crises de dependência de abastecimento atingindo em certas circunstâncias, como no período das guerras, situações dramáticas de carência de bens alimentares e ainda o desenvolvimento do capitalismo agrário na Madeira, algo de muito específico, com caraterísticas evidenciadas, em termos de trabalhadores por conta de outrem, próximas do Alentejo e Ribatejo, regiões de latifúndio, quando, à primeira vista, a lógica era a Madeira próxima de zonas de minifúndio, como o Minho. ¶ Por outro lado, também se demonstrou que os governos e, em especial Salazar, nunca promoveram nem definiram uma estratégia de desenvolvimento integrado para a economia da Madeira. ¶ De algum modo, esta falta de visão para o desenvolvimento continua até aos dias de hoje.

Índice:

1. Como foi desenhado este trabalho
A Economia da Madeira 1926-1974

PRIMEIRA PARTE
2. A Madeira na I República
A Economia nos finais da I República

SEGUNDA PARTE
3. A economia da Madeira na Ditadura Militar e no Fascismo. Evolução ano a ano, década a década

Ditadura Militar

Sobre a Cana-de-Açúcar

A raiz da polémica

Década de 30

Principais traços da evolução económica desta década

Carta a Salazar de João Abel de Freitas sobre a crise da Economia da Madeira

Carta-resposta de Salazar a João Abel de Freitas

Década de 40

O grave problema das acessibilidades

A década da construção civil e obras públicas


Década de 50

Análise da década, ano a ano

Carta a Salazar de Camacho de Freitas sobre o porto do Funchal


Década de 60

Capitalismo agrário na Madeira

Análise da década por sector e ano a ano

Anos de 1970 -1974

Alterações no turismo


4. A dependência económica do arquipélago da Madeira
Balança comercial 1920-1975
Série longa de valores do Comércio Externo
Receitas do Turismo
Remessas de emigrantes


TERCEIRA PARTE

5. Evolução demográfica e nível de instrução
Censo de 1920
Censo de 1930
Censo de 1940
Censo de 1950
Censo de 1960
Censo de 1970
Censo de 1981

6. A Madeira nos planos de fomento
Lei da Reconstituição Económica
I Plano de Fomento (1953-1958)
II Plano de Fomento (1959-1964)
Plano Intercalar (1965-1967)
III Plano de Fomento (1968-1973)

7. Comentário – Síntese Final

8. Fontes e Bibliografia


Índice Poemas

Dona Abastança – Manuel de Fonseca

Com Fúria e Raiva – Sophia de Mello Breyner

As Mágoas do Silêncio – Maria Ganhão Pereira


DATA DE EDIÇÃO: Dezembro de 2015



O AUTOR:

JOÃO ABEL DE FREITAS, natural da Madeira, economista. ¶ Director do Gabinete de Estudos e Prospectiva do Ministério da Economia entre 1998-2003 e da Revista Economia & Prospectiva 1999 a 2003. ¶Membro da Junta de Planeamento da Madeira em 1975 (Abril/Setembro) com a responsabilidade das áreas de economia e finanças e, em 1974, integrou a Comissão do Salário Mínimo para as então Ilhas Adjacentes. ¶ Ao longo da sua vida profissional publicou vários artigos de análise económica na imprensa portuguesa e em algumas revistas e jornais estrangeiros e participou com trabalhos seus em livros colectivos sobre economia portuguesa. ¶ Sobre a Madeira, tem publicado trabalhos de análise económica, política e social: Madeira que Futuro? (1984); A Madeira na História. Escritos sobre a Pré-Autonomia (co-autor) em 2008; A Revolta do Leite. Madeira 1936 (2011); A Madeira na Segunda Guerra Mundial (2013); Salazar na Crise da banca Madeirense (2014). ¶ Recentemente tem desenvolvido uma colaboração não regular com o Diário de Notícias do Funchal e com a Revista ISLENHA da Direcção Regional da Cultura.

Detalhes:

Ano: 2015
Capa: capa mole
Tipo: Livro
N. páginas: 196
Formato: 23x16
ISBN: 978-989-689-537-2
Comentários de utilizadores

Não existem Comentários


Adicionar Comentário
carrinho de compras
notícias
28/11/2017
E ANICETO VEM À LUZ, da autoria de Joseia Matos Mira
LANÇAMENTO: Dia 28 de Novembro de 2017 (3.ª feira), às 18h00, na Biblioteca Palácio Galveias, em Lisboa. Apresentação: Fernando Couto e Santos

28/11/2017
CONVERSAS SOBRE HISTÓRIA DA MÚSICA, da autoria de Jorge Costa Pinto
LANÇAMENTO: dia 28 de Novembro de 2017 (3.ª feira), entre as 11h30 e as 12h30, na Salão Nobre Academia Sénior, na Parede

27/11/2017
ROMEU CORREIA, com coordenação de Edite Simões Condeixa
LANÇAMENTO: Dia 27 de Novembro de 2017 (2.ª feira), às 18h00, no Fórum Municipal Romeu Correia, em Almada. Apresentação: Vitor Fernandes – poeta e romancista

25/11/2017
ANTÓNIO MARIA LISBOA – Eterno Amoroso, da autoria de Joana Lima
LANÇAMENTO: dia 25 de Novembro de 2017 (sábado), às 17h00, na Livraria Letra Livre, Galeria Zé dos Bois, em Lisboa

20/11/2017
JOÃO INOCÊNCIO CAMACHO DE FREITAS, da autoria de João Abel de Freitas
APRESENTAÇÃO: Dia 20 de Novembro de 2017 (2.ª feira), às 18h00, Auditório da Reitoria da Universidade da Madeira. Apresentação – Marcelino de Castro (Director da Revista Islenha)

18/11/2017
ANGOLA – O 4 de Fevereiro de 1961 em Luanda e Outras Memórias, da autoria de César Gomes
LANÇAMENTO: dia 18 de Novembro de 2017 (sábado), às 15h30, Auditório do Hotel Solverde, Granja (Espinho)

29/07/2013
Colibri no Facebook
A nossa página no Facebook www.facebook.com/EdicoesColibri

31/05/2013
CONTACTO
Contacto telefónico 21 931 74 99